Paolo D'Aprile

Nasci em 1963... sou um homem de meia idade! Moro em São Paulo desde 1989 e meu trabalho de fisioterapeuta me pôs en contato com as situações extremas de nossa cidade, desde as favelas até os "meninos de rua". Participei de vários projetos de inclusão por meio do exercício dos direitos civis. Quando crescer quero ser jogador de futebol, astronauta e bombeiro.

No Global

Vinte anos. E a primeira lembrança daqueles dias é, justamente, Carlo Giuliani. De uma camionete dos Carabinieri um tiro. Carlo cai na poça do seu próprio sangue. Por duas vezes o veículo encurralado tenta fugir da armadilha em que havia…

Brasil: LGBTQIA+ em campo e fora

OPINIÃO     Por Paolo D’Aprile     Zico abriu as portas da lenda ao seu Flamengo, o time mais popular do Rio de Janeiro. Sócrates colocou seu Corinthians na vanguarda da luta pela democracia após vinte anos de ditadura.…

Quinhentos anos de Guerra Justa

OPINIÃO     Por Paolo D’Aprile     Guerra Justa: assim foi chamada a guerra de conquista contra as populações indígenas no início dos anos de 1600, guerra justa. A colonização portuguesa, começada um século antes ao longo da faixa…

Que fazer? (parte 2)

Eu já sabia, eu disse, era óbvio, eu estava certo. Retomo o conceito já expresso em meu artigo intitulado com a pergunta leninista “Que fazer?”: na América Latina, as manifestações populares só têm êxito se, além de ter maciça adesão,…

Que fazer?

Ninguém ocupa uma dúzia de ministérios, dez mil postos estratégicos e secretarias executivas apenas para abandoná-los depois de quatro anos, em caso de derrota eleitoral. Refiro-me às forças armadas mais execráveis do continente, cuja história antiga e recente está fundada…

Não somos como eles

REFLEXÃO     Por Paolo D’Aprile     Chegamos ao limite, Bolsonaro tem que ser detido, escreve José Dirceu. É verdade, não dá mais para aguentar: não dá mais. Faltando um mês para a posse, escrevia eu um artigo em…

Arquitetura da Liberdade

CULTURA     Por Paolo D’Aprile     John Cage pediu ao motorista que parasse. A Avenida Paulista, desde sempre, sede do poder económico brasileiro, viu o grande artista saltar e dançar, criança feliz, dona do mundo. Um pouco mais…

Brasil amarga a marca de 400 mil vidas perdidas

OPINIÃO     Por Paolo D’Aprile     (Ma voglio di più di quello che vedi, voglio di più di questi anni amari. Mas eu quero mais daquilo que está vendo, eu quero mais que esses anos amargos – Pino Daniele)…

25 de abril, FASCISMO NUNCA MAIS

REFLEXÃO     Por Paolo D’Aprile     Dias semanas meses anos décadas… ditadura, tirania, guerra, ocupação, bombardeios, fome, morte. Mas no fim desceram. Desceram em armas, aos milhares os combatentes deixaram seus esconderijos nas montanhas e desceram às grandes…

Até quando?

Para a Ordem dos Médicos (se é que ela existe), quase quatrocentas mil mortes não são suficientes. O boicote sistemático, a sabotagem ativa contra todas as medidas preventivas, contra a compra de vacina e sua distribuição, atitudes essas encarnadas na…

1 2 3 6