Paolo D'Aprile

Nasci em 1963... sou um homem de meia idade! Moro em São Paulo desde 1989 e meu trabalho de fisioterapeuta me pôs en contato com as situações extremas de nossa cidade, desde as favelas até os "meninos de rua". Participei de vários projetos de inclusão por meio do exercício dos direitos civis. Quando crescer quero ser jogador de futebol, astronauta e bombeiro.

Aruká Juma, o último

OPINIÃO     Por Paolo D’áprile     Caetano Veloso escreve e canta a epopeia de um índio. “Índio” no sentido de indígena, natural da terra, nativo originário, herdeiro daqueles homens e mulheres que atravessaram o Estreito de Bering e…

CRÔNICA | Muitos anos depois e o reencontro

Havia um homem ruivo que não tinha olhos nem orelhas. Ele também não tinha cabelo, de modo que só poderíamos chamá-lo de ruivo condicionalmente. Ele não podia falar porque não tinha boca. E também não tinha nariz. Não tinha sequer…

Onde o azul é mais azul

Como o verso da canção, na luz intensa do sol a sublinhar contrastes, luz exaltando as cores, luz que envolve o mundo em constante mudança, sempre igual a si mesmo. Onde o azul é mais azul, como no fio do…

Chick Corea: uma vida muito além do piano

Ganhei o ingresso de um amigo. Fui. E estou lá até hoje. Daquela sala de concerto nunca mais sai. Minhas perguntas continuaram sem resposta, como notas agudas suspensa no infinito, como um acorde dissonante sem resolução harmônica. No palco, o…

Terceira Carta aberta aos amigos brasileiros: praias lotadas, festas, egoísmo e COVID

Caros amigos, quero continuar o discurso interrompido. Mais duas palavras, algumas linhas, cinco minutos de paciência. Aquilo a que estamos assistindo passivamente nessas longas e terríveis semanas, que muitos de nós transcorrem fechados em casa na tentativa heróica de lutar…

Segunda carta aos amigos brasileiros

Caros amigos brasileiros, Aqui estou eu de novo: é minha segunda carta aberta que tenho a pachorra de escrever com a ilusão de um dia ser lido e abrir o debate. A primeira, publicada corajosamente nessas páginas passou despercebida, foi…

Lava Jato e Mãos Limpas: nada a ver

O maior sucesso da Operação Lava Jato foi o controle da narrativa dos fatos, dos tempos e dos modos com os quais esses mesmos fatos eram direcionados “para os devidos fins”. O controle da informação e, principalmente, de sua divulgação,…

Padre Júlio Lancellotti: O lado certo da História

Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato. O bicho,…

Raimundo Matos, enfermeiro. Emerson Júnior, paciente

Escrevo sem saber a história, sem conhecer o desenrolar dos fatos. Escrevo depois de ter lido o título e visto a foto. Escrevo sem poder imaginar o medo do Emerson, seu desamparo total em um mundo incompreensível, onde a dor…

OS ASSASSINOS E SEUS CÚMPLICES: Bolsonaro “executou uma estratégia institucional de propagação do Coronavírus”

Corria o ano de 1969 quando na sede do clube mais exclusivo da cidade, o Ministro da Economia reuniu a “nata” da confederação local da indústria para um almoço de negócios. Depois da sobremesa e do café, os senhores do…

1 2 3 4 5 6