crônica

No céu, com diamantes

CRÔNICA     Por Marco Dacosta     De onde vens? Da cadeia montanhosa do oriente. O que fazias ali? Buscava a paz. A fênix, à beira da morte, se dirigia ao templo, no altar solar, ardia em chamas. Depois…

Como dizia o Profeta

CRÔNICA     Por C. Alfredo Soares     Nos anos 80 eu estudava Comunicação no Rio de Janeiro. Minha rotina era puxada, pois para cursar a faculdade, tinha que descer diariamente de Teresópolis para o Rio. Fora a alteração climática…

Ponto de vista

CRÔNICA     Por Luiza Machado     As pessoas seguem um curso ininterrupto na nossa vida. A sua presença ou ausência, o quanto nós somos afetados por quem nos rodeia, não são os rótulos – amigo, namorada, ex-namorado –…

Teresinha

CRÔNICA Por Valéria Soares A primeira vez doeu muito. Tive vontade de gritar, mas me calei. Senti tanta vergonha! Pensei em me mudar, sair da cidade. O tempo foi passando e como não tinha mesmo pra onde ir, resolvi esquecer.…

A graça da vida é ser feliz

CRÔNICA     Por C. Alfredo Soares     E os dias avançam impiedosos. Feito um trator sobre a terra fértil, ele remói a todos implacavelmente. A vida é um flash, não tem como pará-la pra secar as feridas, as…

O pato enforcado no bonde

CRÔNICA     Por Marco Dacosta     O calor estava tão intenso que era possível fritar ovos no chão da avenida Presidente Vargas – pelo menos assim bufava uma senhora no bonde. Euclides respondia com um sorriso e ar…

Meus 125 primeiros anos

CRÔNICA     Por Marco Dacosta     Dizem que a mente não acumula todas as informações que recebemos. Os fatos, gestos, cheiros, imagens, traumas e prazeres ficariam armazenados e uma vez “desarquivados” voltariam a nossa presença. Faz sentido –…

Não está fácil pra ninguém

CRÔNICA     Por C. Alfredo Soares       São quase meia noite e eu não consegui fechar minha coluna. Aliás a minha coluna vertebral já deu sinal de que sua paciência acabou. A semana muito corrida corroeu minha…

Para não esquecer Montevidéu

CRÔNICA     Por Marco Dacosta     “Ah, que ninguém me dê piedosas intenções, Ninguém me peça definições! Ninguém me diga: “vem por aqui”! A minha vida é um vendaval que se soltou, É uma onda que se alevantou,…

Perfume e pólvora – Aquela tarde com Dali

CRÔNICA     Por Marco Dacosta       O ar carrega pequenos fragmentos, que levitam e são visíveis sob a luz que invade o quarto. Salvador Dali ficava horas olhando os detalhes ao seu redor. Sua musa, Gala, as…

1 2 3 10