Carolina Vásquez Araya

Jornalista e editora com mais de 30 anos de experiência, cujas conquistas profissionais no desenvolvimento de projetos de grande sucesso comprovam suas qualidades de liderança, criatividade e relações públicas. Tem contribuído com o seu conhecimento em projetos de organizações com interesses orientados para o desenvolvimento social, cultural e económico do país, com especial destaque para o setor da cultura e educação, empreendedorismo, direitos humanos, justiça, ambiente, mulheres e crianças. Chilena na Guatemala. elquintopatio.wordpress.com

Como ser menina…

…E não morrer tentando: a maternidade não deve ser parte da infância delas. Uma das consequências mais devastadoras do desamparo sofrido pelas meninas em muitos países é a maternidade precoce. Na Guatemala, por exemplo, é apavorante o número de gestações…

Verdades escondidas

O mundo secreto da impunidade para o abuso sexual contra crianças e adolescentes. A violência implícita na abordagem sexual de um menino ou uma menina é algo que a sociedade adulta ainda não consegue entender. É como se aqueles homens…

O abuso de poder

Por muito tempo as sociedades ocidentais acreditaram cegamente na prevalência absoluta de seus valores democráticos, bem estabelecidos em seus textos constitucionais e, melhor ainda, bem gravados no inconsciente coletivo. Seus direitos, seus espaços de liberdade e suas responsabilidades sociais sustentaram…

A esperança não é o suficiente

“Não deixe para amanhã aquilo que você pode fazer hoje”, um ditado popular que nos cabe perfeitamente. Algo similar com os povos latino-americanos, é um passado com muitas frustrações, lutas sociais, violência, repressão e abusos. Além disso, uma enorme dose…

Os conspiradores

Decidir sobre a própria saúde é um ato de liberdade e deve ser respeitado. Dos centros de poder político, econômico e midiático tentam nos convencer de que as medidas de contenção para frear a pandemia são as adequadas. Não oferecem…

Educação: seletiva e escassa

Entre os efeitos mais graves da pandemia e suas restrições está o acesso limitado à educação e o consequente enclausuramento dos segmentos infanto-juvenil da sociedade. Nos países menos desenvolvidos e onde se observam grandes desigualdades, a questão das políticas públicas…

Uma prova de resistência

Há um enfrentamos confinamento, medo do contágio e incertezas sobre o futuro. Nietzsche: afirmou que todos os acontecimentos: passado, presente e futuro, se repetirão continuamente, inevitavelmente, em um ciclo de eterno retorno. Ou seja, a Humanidade permanece atada e fiel…

Era um menino chamado Tomás

Tomás tinha 3 anos e sorria para a vida quando saiu de casa acompanhado do tio-avô. Ia com a confiança e a alegria de uma criança saudável e feliz que encontra, a cada passo, uma nova descoberta, uma nova experiência.…

Os muros invisíveis

Os primeiros anos de vida representam um período crucial para o desenvolvimento do cérebro. Sentir o corpo e experimentar o mundo exterior são alguns dos fenômenos da primeira infância, período cuja importância costuma ser subestimada pelos adultos. Nos primeiros cinco…