POEMA

Por C. Alfredo Soares

 

Gosto gente que gosta de gente, assim como de animais

Gente que diz, que faz, que não carrega ressentimentos

Que dá bom dia de coração

Gente que invade a sala com o balaio cheio de soluções proporcionadas pelos inúmeros problemas superados

Com fé e que respeita a fé do outro,

Que estuda, respeita, inova

Gente que fica bonita com short-camiseta-chinelo de dedo, que supera a dor com a certeza que o aprendizado valeu a pena

Gente honesta e sincera, carente a ponto de suprir e entender a carência do próximo

Gosto da luz que a pessoa traz para iluminar o caminho alheio

Gente de guerra e paz

Que ajoelha e reza

Que ouve e que se corrige

Que tem consideração

Que fala e não se omite, mas que não guarda rancor

Gosto de gente que soma e, quando tem, divide

Também gosto de gente com defeito, assim como eu, mas que tenta se superar dia após dia

Gosto de gente que gosta de flor e do espinho

Que exala perfume e se protege

Que é inteligente e simples, que come feijão, galinha e brócolis, mas que come algo sofisticado sem achar mais gostoso do que pão com manteiga

Gente assim tem por todo lado, mas a vida anda complexa demais pra notarmos

Gosto de gente que ama e que gosta de ser amada

Que seja solidária e que brigue mais pela causa do que pela coisa

Que consome mais não é consumida

Gente que utiliza o passado como fonte de pesquisa para criar um amanhã melhor para todos

Sempre estou a fim de encontrar gente assim por aí e, sabe de uma coisa, tenho encontrado muitos