POEMA

 

 

Por Valéria Soares

 

 

Coração vagueia

Entre o passado e o futuro

Quer mundos que não pode ter

Suspira

Sonha

Evade-se

Ultrarromântico coração

Deprime-se com o presente

Cavalheiresco

Herói

Medieval

Coração vagueia

Noturno

Taciturno

Por caminhos de ilusão

coração vasto

Imenso, infinito

Cabem nele mundos distantes

Imaginários ou reais

Nele há o verso mais bonito

O verso ainda não dito

O amor sofrido

Aquele não vivido

Toda a dor, todos os ais.

Neste hipertrofiado músculo

Cabe todo o universo…

Mas não cabe a razão.