América do Norte

Obama cita Egito como exemplo e louva ‘coragem dos iranianos’

O presidente americano, Barack Obama, advertiu seus aliados do mundo árabe sobre o risco de uma revolução em seus países semelhante a do Egito, se frearem as aspirações democráticas da população. Disse, ao mesmo tempo, esperar que os iranianos deem prosseguimento ao desafio feito a seus dirigentes.
“Não se pode exercer o poder pela força, indefinidamente”, lançou Obama.

Egito: Obama conversou com líderes aliados

O presidente americano, Barack Obama, conversou sobre a crise no Egito com os líderes turco, israelense, saudita e britânico, reafirmando seu desejo de uma “transição para um governo que responda às aspirações” dos egípcios, informou a Casa Branca neste domingo.
Obama ligou para vários líderes estrangeiros para falar sobre a situação no Egito.

Chamar os Estados Unidos de democracia é um insulto à palavra

“Democracia é um contrato firmado com os votantes: “se eleito, introduzirei o meu programa” Obama, esse traidor da democracia, que atraiu os afro-americanos pobres, nativos, hispânicos, mulheres, jovens, trabalhadores e os traiu a todos; com exceção de seu benfeitor Goldman Sachs, a quem beneficiou com uma ajuda bilionária”.

Mundo sem Guerras e o Tratado de Não-Proliferação Nuclear

A entidade internacional denuncia o fracasso do Tratado de Não Proliferação (TNP) Nuclear em influir para a eliminação das armas atômicas no mundo. “A hipocrisia das potências nucleares que, em vez de avançar para a eliminação total de tais armas, tal como indica o Tratado, vêm utilizado-o para manter a todos os demais países fora do privilegiados”, diz posicionamento.

Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência ganha apoio no congresso estadunidense

Membros da equipe internacional da Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência se reuniram com o congressista norte-americano Dennis Kucinich no Capitólio, bem como com as equipes dos parlamentares John Lewis, Keith Ellison e Maxine Waters. O congressista Lewis estava prestes a dar entrada em uma resolução em apoio à travessia internacional no Congresso.

Seu sonho é nosso Sonho

Em homenagem ao discurso de Martin Luther King “I have a dream”, Tomás Hisch falou no Memorial à Lincoln, em Washington D.C. O porta-voz latino-americano da Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência fez refência ao sonho de um mundo sem armas nucleares e sem guerras. Declarou ainda sua decepção pela decisão tomada pelo presidente Obama de enviar ao Afeganistão mais tropas.

Carta dirigida aos Chefes de Estado do Conselho de Segurança ONU apela à urgência de realizar ações concretas rumo à abolição das armas nucleares

Com a proximidade da sessão especial do Conselho de Segurança das Nações Unidas, de 24 de setembro, a rede Abolition 2000 apela aos líderes mundiais para que “concentrem as suas atenções na urgência em dar passos concretos no sentido de caminhar em direção a um mundo livre de armas nucleares, com base no plano elaborado pelo secretário geral Ban Ki Moon”.

EUA podem voltar a endossar Tribunal Internacional

A administração Obama fez sua maior declaração de apoio ao Tribunal Penal Internacional nesta quinta-feira, quando a Secretária de Estado, Hillary Clinton, falou de seu arrependimento pelo fato dos EUA não fazerem parte do tribunal. Mas Washington ainda está longe de se filiar. China, Rússia, Índia e os EUA não formam parte do Tribunal Penal Internacional hoje com 108 membros.

Combatendo o vício nuclear: por que precisamos de um mundo livre de armas atômicas

Como o presidente Barack Obama e outros líderes mundiais tem conversado ultimamente sobre a construção de um mundo livre de armas nucleares, é hora de considerar se isso seria uma boa idéia. Conheça seis razões para convencer sobre a importância da abolição das armas nucleares.

Presidente da Assembléia Geral da ONU recebe o coordenador internacional da Marcha Mundial

Em reunião com Rafael de la Rubia, Miguel d’Escoto Brockmann, o presidente da Assembléia Geral na Organização das Nações Unidas afirma que há uma coincidência total com os objetivos da Marcha Mundial pela Paz e pela Não Violência.

1 38 39 40 41