Gabriela Amaya

Editor in Spanish, Gabriel Amaya has worked in radio and written press and years ago decided to develop her journalistic work as a professional volunteer at the service of peace and nonviolence. She is also involved with different collectives and platforms which she supports with her journalism.

Entrevista a Luz Jahnen, produtor do documentário «Mais além da Vingança»

“Uma cultura de reconciliação pessoal e uma justiça que não seja vingativa … é muito revolucionário.” Luz Jahnen é alemão, produtor de documentários, humanista, pesquisador e defensor da necessidade de superar este sistema baseado na vingança ” é que queremos…

Do pacifismo à não-violência

Com o lema “A reconciliação é o único caminho para a paz”, em 1 de outubro, véspera do Dia Internacional da Não-violência, centenas de pessoas construíram em Berlim um símbolo humano da paz que se transformou em um símbolo pela…

DiE.M.25: Por uma Europa dos Povos

Yanis Varoufakis, ex ministro de finanças grego, se lançou na conformação de um movimento político pan-europeu, denominado DiE.M.25 Democracia na Europa. Movimento 2025. Será apresentado em Berlim em 9 de fevereiro. Contará com Ada Colau, entre outros líderes europeus contrários…

Atentados em Paris: Violência NÃO!

Vários ataques causaram dezenas de mortes em Paris e muitos feridos. Hoje, mais do que nunca, é necessário tomar uma posição clara contra a violência, seja qual for a sua origem.   Os fatos, ainda muito confusos Mais de cento…

Os defensores do Complexo Cerimonial Religioso Kintuante: um símbolo de repressão do Estado chileno contra o povo mapuche

Enquanto a preocupação de grande parte da sociedade chilena gira em torno das próximas eleições presidenciais e parlamentares que serão realizadas neste ano no Chile, ou do início da próxima telenovela noturna ou do reality show da vez ou simplesmente…

Outra forma de curar, outra concepção do ser humano

Neste momento, quando o público é privatizado e o acesso à previdência para muitas pessoas está em perigo, neste momento em que a humanidade está a cada dia mais doente, buscamos alternativas… e encontramos o Dr. José Luis Padilla Curral.…

13 de outubro “Não devemos, não pagamos”

O próximo 13 de outubro, com o lema “Não devemos, não pagamos”, os indignados têm convocado uma manifestação/panelaço –Global Noise– em diferentes países para denunciar o estado ao que as populações estão sendo submetidas. No caso de Madri, a manifestação…

A chama da Marcha Mundial foi acesa no Parque da Paz em Hiroshima

O evento aconteceu diante da chama que vem queimando desde 1945, em memória dos que faleceram, e que não será apagada até que todas as armas nuclearem sejam eliminadas. No evento, representantes da Marcha Mundial comprometidos em carregar a chama de Hiroshima através de cada país que a Marcha Mundial percorrer, demandando a abolição de armas nucleares.

Marcha deve se tornar maior evento pela paz da história da humanidade

Assim previu Rafael de la Rubia, presidente do Mundo Sem Guerras e porta-voz da Marcha Mundial pela Paz e pela Não Violência, durante a apresentação da iniciativa na Espanha.