POEMA

Por Luiza Machado

 

A vida é imensidão

Pode ser um sopro

Pode ser bonita

E em tudo

Eu coloco meu coração

Me entreguei

Fui consumida

Pelo mundo

E tive a sensação

De estar vagamente perdida

Eu perguntei

Mas você mudo

Não te importava a minha partida

E eu queria muito

muito mais que essa ficção

Queria me permitir ser atraída

Me desprender em emoção

Me arrepender até, mas sem luto

Deixar o chão de veludo

Dessa cela distraída

Que me prende no teu intuito

E me causa essa ilusão

Eu quis sim

Quis muito

Você, minha vida!

Mas há quanto tempo isso não é bom?

Pelos meus sentimentos eu fui traída

Eu vi meu espírito desbotar

E fingi que não