POEMA

 

Por Valeria Soares*

 

Se eu me tocasse agora

sentiria

a dor que te atormenta

a tristeza que te guia?

Se eu me tocasse agora

morreria

a morte que te alimenta

todo dia?

Se eu me tocasse agora

o nó na tua garganta

o teu pranto choraria?

Se eu me tocasse agora

a tua escuridão me cegaria?

Se eu me tocasse agora

a solidão que há em ti

me acompanharia?

Ah! Se eu me tocasse agora

Se tão somente eu me tocasse

Nem só

Nem abandonado

Se eu me tocasse agora

Certamente te encontraria.

 


* Professora/pós-graduada em gestão educacional.