Moisés Francisco Valdebenito Méndez

Moisés Francisco Valdebenito Méndez nasceu em Santiago do Chile em 1952, poeta desde os 9 anos de idade, na década de 70 conheceu o seu mestre Silo e sua Meditação Transcendental, estudou Belas Artes e Sociologia na Universidade do Chile, fechada pela ditadura durante o golpe. Sem profissão ou recursos, trabalhou com instalações hidráulicas até emigrar para o Brasil, onde foi pesquisador, artesão e ourives. Nos anos 80, os seus filhos nasceram e tornou-se vendedor, professor de espanhol, professor de dança e tradutor. Desde jovem tem colaborado nas atividades do Movimento Humanista, da Mensagem Espiritual de Silo e atualmente no Parque de Estudo e Reflexão Caucaia, em São Paulo.

Do dar e do sol

POEMA     Fechar as portas do dar seria desgraça maior, como se… os rios dessem marcha atrás a chuva evaporasse antes de cair, e o Sol tomasse férias negando sua luz e seu calor… Por isso quero ser a…

A cultura da paz

POEMA   Peço licença aos Orixás e a Nossos Ancestrais Peço benção aos Povos Guarani, aos da Africana Matriz E a todo Ser Humano que no seu Coração sinta que o toca a Deusa Compaixão.   Agradecemos às Comunidades…

Poesia abre-mundos

POEMA     Criança nasce no mundo Para desenhar com agua no chão Fazer bonecos de barro e uma canção Que a aninhe para seu Profundo.   A Arte Muda o Mundo!   Correr na lama, na areia. Tirar do…

A vida jogava dados…

POEMA     O destino jogava a vulcões e degelos e a vida fazia o possível tateando de jogo para jogo.   Arraigou-se na terra e novas criaturas surgiram diversas, maravilhosas, estranhas e povoaram o planeta.   Uma raiz macia…