O 1º Quebrada Festival de Cinema é um evento cultural que busca o reconhecimento das produções audiovisuais realizadas nas periferias e nas ocupações centrais na cidade de São Paulo.

As inscrições são gratuitas, podem ser realizadas através do site e estão abertas até o dia 14 de fevereiro. Os filmes inscritos devem ter duração máxima de 25 minutos, ter sido finalizados após janeiro de 2017, em qualquer formato, gênero e classificação. O festival acontece de 1 a 7 de março de 2021.

Sobre o festival

De acordo com a diretora do Festival, Stefanie Lacerda, a proposta é voltada para o protagonismo dos cineastas das periferias. “Estamos num momento de mobilização para a garantia, continuidade das conquistas sociais e para inclusão de segmentos historicamente excluídos: pobres, pretos, mulheres e LGBTQI+”.

Serão três mostras competitivas em curtas-metragens mostrando universos de jovens, mulheres e LGBTQI+ que moram na periferia ou ocupações centrais da cidade de São Paulo. Cada mostra será separada por categorias: Mostra Manas, Monas e Manos e serão feitas respectivamente por cineastas mulheres, LGBTQI+ e jovens, todos retratando as diferentes realidades da vida na periferia da cidade de São Paulo.

Com curadoria de Monica Trigo, o 1º na Quebrada Festival de Cinema será transmitido na plataforma SPCine Play e também haverá debates e bate-papos nas redes sociais do Festival.

“Acreditamos que a cultura é um elemento chave, mas desde que valorize as iniciativas comunitárias periféricas, que representem a diversidade dos territórios. Que criem oportunidade para indivíduos e coletivos artísticos. Por isso vamos exibir filmes feitos pelos jovens da periferia, porque o cinema é uma linguagem que fala para todos”, explica Stefanie Lacerda.

Nomes de peso

O Festival contará com um júri técnico composto por três profissionais do audiovisual para escolher os melhores filmes. Entre eles o ator Francisco Gaspar que, entre outros prêmios, recebeu o Kikito no Festival de Gramado; a jornalista Ana Paula Nogueira, com passagens pelos jornais O Estado de SP, Gazeta Mercantil e a agência de notícias internacional Reuters e Paula Ferreira, produtora, apresentadora e atriz. Uma das personalidades de grande influência na militância LGBTQI+.

Premiação

A divulgação do resultado da premiação acontecerá em uma “live” no encerramento do Festival. O filme vencedor de cada mostra ganhará o Troféu Perifa. A escolha do melhor filme das três categorias será feita por votação popular.

O 1º na Quebrada Festival de Cinema tem patrocínio da SPCine, da Secretaria Municipal de Cultura e Prefeitura Municipal de São Paulo.

O artigo original pode ser visto aquí