Um ano novo e tudo igual?

03.01.2021 - Campos, RJ - Brasil - Alfredo Soares

Um ano novo e tudo igual?
(Crédito da Imagem: Pixabay License)
CRÔNICA

 

 

Por Alfredo Soares

 

 

Todos nós queríamos nos ver livres de 2020. Bem, ele já se foi. Mas será que apenas mudando a folhinha pra 2021 basta pra gente entender o que foi o ano passado? Creio que não.

A maior mudança é a de atitude em relação ao próximo, com a natureza, com a gente mesmo, nossa família e amigos. Entender o que ocorreu vai muito da espiritualidade de cada um.

A meu ver a natureza se moveu em relação ao descaso de que é vítima, se alimentando, enquanto mãe, de vidas. Afinal somos seus filhos e adubamos a terra com nossos corpos quando a hora chega. Sempre foi assim e assim será por todo sempre. Podemos citar variados momentos da humanidade, através de suas catástrofes, e verificar esse movimento repetitivo de pandemias e eventos que atingiram um grande número de pessoas, em várias partes do planeta, fazendo com que todos retornassem a mãe terra.

O problema é o nosso pacto com o erro. Não aceitamos os tratados entre as nações soberanas se isso nos impuser alguma restrição econômica. Continuamos agredindo a natureza como se dela não fizéssemos parte.

Tomara que vejamos a luz vermelha no fim do túnel e compreendamos, verdadeiramente, a nossa fraqueza existencial, traduzida tão claramente pelo consumismo exacerbado a despeito da agressão torpe aos recursos naturais e ao equilíbrio ecológico. As cidades crescem desordenadamente, exaurimos os recursos naturais sem o devido cuidado com as futuras gerações.

O homem virou o principal produto e não se dá conta. Ao dizimarmos matas, rios, povos naturais, animais e minérios de forma desordenada e inconcebível, estamos desconsiderando o grande efeito catastrófico que podemos produzir. Então, não basta mudar o ano, temos é que mudar a nós mesmos e compreender de uma vez por todas, que somos parte da grande solução para um ano que se inicia. Senão, não terá vacina que nos livre dessa autodestruição.

Que em 2021 a humanidade, como um todo, e a nós como indivíduos, nos movimentemos nessa direção.

Que seja de fato um novo ano com atitudes diferentes.

Categorias: Ámérica do Sul, Cultura e Mídia
Tags: ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.