A Organização do Tratado do Oriente Médio (Middle East Treaty Organization – METO) condena, com toda a veemência, o assassinato do cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh, noticiado hoje pelos meios de comunicação. O Irã alegou que esse crime foi executado por agentes israelenses; outras notícias sugerem que, possivelmente, o crime foi apoiado pela administração de Donald Trump em final de mandato.

Este é um ato deliberado que tem o objetivo de destruir qualquer tentativa futura de reparar o JCPoA (Plano de Ação Conjunto Abrangente), que vem a ser o acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, assinado em 14 de julho de 2015, entre a República Islâmica do Irã, o P5+1 (Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia) e a União Europeia. É um esforço deliberado para provocar os iranianos e criar um conflito que levará a muitas mortes e, provavelmente, a um programa de armas de destruição em massa (ADM) em muitos países do Oriente Médio. Claramente, atos como esse são potencialmente explosivos e retratam a verdadeira natureza tanto daqueles que os executam como dos seus simpatizantes. Além disso, alimentam as visões extremistas existentes no Irã, enquanto enfraquecem as opiniões moderadas.

Sharon Dolev, Diretora-Executiva da METO, afirmou que “Matar um funcionário em qualquer organização não é implica interromper o programa, já que ninguém é insubstituível. Porém, quando um Estado decide partir para uma ação como essa , não é porque deseja parar o programa, mas porque visa colocar lenha na fogueira e atiçar as chamas da tensão. Mataram esse homem para forçar uma reação por parte do governo iraniano. Além de ser um crime, é uma irresponsabilidade. O que temos que fazer é esperar que outros Estados da região e os Estados Unidos façam o que estiver ao seu alcance para reduzir essas chamas.”

A METO demanda do presidente eleito Joe Biden que ele anuncie, o quanto antes, os detalhes do seu plano para trazer os Estados Unidos de volta ao JCPoA, com o objetivo de minimizar os danos causados pelas ações imprudentes vistas ontem. O Irã tem sido alvo de sanções durante anos, que causaram e ainda são responsáveis por um efeito devastador na vida dos cidadãos iranianos comuns. O Irã necessita ver a luz no fim do túnel para ter esperança de que os Estados Unidos vão honrar as promessas feitas durante as negociações do JCPoA, em 2015. Essa é uma condição essencial para diminuir as tensões em toda a região da zona livre das ADM, tal como proposto e que é imprescindível para estabelecer um mundo seguro.

Para consultas da imprensa:

Sharon Dolev (em hebraico e inglês) +972 52-848-0543, sharon@wmd-free.me
Emad Kiyaei (em inglês e farsi) +1 (631) 371-9292, emad@wmd-free.me
Paul Ingram (em inglês) +44 7908 708175, paul@wmd-free.me


Traduzido do inglês por Graça Pinheiro / Revisado por José Luiz Corrêa da Silva

O artigo original pode ser visto aquí