A potente articulação dos Pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro

14.09.2020 - Rio de Janeiro, Brasil - Kássio Motta

This post is also available in: Italiano

A potente articulação dos Pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro
Angela Cristina Santos, 33 anos, foi educanda e hoje é educadora no Complexo da Maré, na cidade do Rio de Janeiro. (Crédito da Imagem: Angela Santos, acervo Pessoal)

Na luta pelo direito à Educação, uma conversa com Angela Cristina Santos sobre o Fórum de Pré-Vestibulares Populares do Rio de Janeiro, que completou um ano enfrentando os desafio das pandemia.

Professora da rede pública e mestranda em Tecnologias para o Desenvolvimento Social, Angela investiga pré-vestibulares populares, “importante mobilizador e potencializador para as favelas, subúrbios e periferias”, como ela explica.

Aos 33 anos, Angela conta um pouco da história de construção do Fórum, definido por ela como “uma iniciativa essencial para integração, formação e ampliação das vozes dos pré-vestibulares populares”, com destaque para as articulações e trocas de experiências entre diferentes iniciativas de educação popular.

 

Fale um pouco da sua trajetória acadêmica e da investigação que desenvolve sobre pré-vestibulares populares.

– Sou licenciada em Matemática pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, com especialização em Aprendizagem em Matemática (UERJ) e Novas Tecnologias no Ensino de Matemática (UFF). Atuo como professora na Rede Estadual de Educação do Rio de Janeiro. Estou mestranda no Programa de Pós-graduação em Tecnologias para o Desenvolvimento Social (NIDES/UFRJ), na linha de pesquisa Trabalho e Formação Politécnica.

Sou moradora da Maré e fui educanda, em 2003, do Pré-vestibular Comunitário de Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré – CEASM. Desde 2012 atuo como educadora voluntária no projeto. Ao longo dessa experiência junto ao curso pré-vestibular, pude perceber como a evasão impacta o projeto em vários aspectos, como na organização didático-pedagógica, na motivação dos educandos e educadores que permanecem no projeto, no alcance desejado do projeto no território. Essa problemática da evasão também vem sendo pautada por integrantes de outros pré-vestibulares sociais nos Seminários de Educação Popular dos Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro.

Por isso, decidi dedicar meus estudos ao Pré-vestibular Popular, movimento social de educação popular que tem me ajudado tanto ao longo da minha formação e que é um importante mobilizador e potencializador para as favelas, subúrbios e periferias. Também achei que fazia sentido uma mulher periférica, ex-aluna e educadora de um pré-vestibular popular desenvolver uma pesquisa nessa temática. Afinal, somos sujeitos da história e não objetos de estudo. O objetivo principal da pesquisa é identificar possíveis ações para intervir na questão da evasão dos educandos e educandas, tanto na permanência desses sujeitos nos projetos quanto na reconquista dos evadidos.

– Conte um pouco sobre a origem do Fórum de Pré-Vestibulares Populares do Rio de Janeiro. Quais as motivações e os objetivos da proposta?

– Em comemoração aos 20 anos de sua existência, o Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré construiu o Seminário de Educação Popular dos Pré-vestibulares Comunitários do Rio de Janeiro, que foi realizado em agosto de 2017, no Museu da Maré. O objetivo do seminário era contribuir para o fortalecimento do diálogo entre os pré-vestibulares populares e para a construção de uma rede que possibilitasse uma maior troca de informações, experiências, debates, formação e ações pedagógica e políticas conjuntas.

O evento teve sequência e, em 2018, aconteceu o II Seminário de Educação Popular de Pré-vestibulares Comunitários do Rio de Janeiro, com organização do NEAd – Núcleo de Educação de Jovens e Adultos da PUC-Rio. Na assembleia final do evento, foi proposta a leitura e discussão da Carta-compromisso para a construção do Fórum de Pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro, cujos compromissos eram de manter diálogo e construir canais de comunicação entre os pré-vestibulares; realizar encontros periódicos de planejamento e formação; construir anualmente o seminário de educação popular dos prés e desenvolver materiais didáticos e atividades político-pedagógicas coletivamente.

Reunião do Fórum de Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro. Foto acervo pessoal Angela Santos

Portanto, foi a partir de março de 2019 que o Fórum de Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro passou a realizar suas reuniões mensais, mobilizar a participação dos coletivos e construir sua agenda de atividades. As reuniões são itinerantes e estão abertas a todos aqueles que constroem e refletem sobre essas iniciativas.

– E como você se envolveu na construção do Fórum?

– Como integrante da coordenação do CPV CEASM, venho contribuindo na organização, divulgação e participação nos seminários realizados nesses três anos, bem como na construção e mobilização do fórum de pré-vestibulares.

Quantos pré-vestibulares compõem o Fórum atualmente?

– Atualmente, o Fórum é composto por integrantes de 51 pré-vestibulares populares. Devido à pandemia, estamos nos mobilizando virtualmente para ampliar a rede. Todos e todas integrantes de pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro estão convidado(a)s a integrar o grupo de WhatsApp do fórum para participar das discussões e ações propostas.

– Há planos de construção de um fórum nacional de pré-vestibulares comunitários?

– Durante esse momento de pandemia, o Fórum do Rio tem dialogado com a Frente de Cursinhos Populares de São Paulo nas discussões referentes ao ENEM e às ações que têm sido construídas para auxiliar os estudantes. No entanto, nosso foco ainda está voltado para ampliação e estruturação do fórum do Rio, já que essa articulação é recente e precisa ser melhor organizada e fortalecida para que futuramente possamos pensar em construir parcerias com outros fóruns, frentes e coletivos.

– A pandemia interferiu nos planos do Fórum? De que forma?

– Em dezembro de 2019, o fórum construiu o III Seminário de Educação Popular dos Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro, que foi recebido pelo Pré-vestibular Popular Construção, na Fiocruz. Esse evento proporcionou que mais pessoas ingressassem no fórum. Então, 2020 seria um ano para que pudéssemos retomar a carta-compromisso, nos organizar, conhecer melhor os pré-vestibulares participantes do fórum, pensar em ações coletivas e construir o IV Seminário de Educação Popular de Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro.

– Vocês enfrentam demandas emergenciais nesse momento?

– A pandemia trouxe demandas mais urgentes na conscientização e orientação sobre a Covid-19, no apoio alimentar e psicológico aos nossos estudantes, na reflexão sobre o ensino remoto, na luta pela vida da população negra e nas mobilizações sobre o adiamento do ENEM.

– De que maneira o fórum pode auxiliar estudantes de pré-vestibulares populares com relação ao ENEM 2020?

– No dia 27 de abril, o Fórum lançou uma nota pelo Adiamento do ENEM nas redes sociais e, em seguida, aderiu a mobilização da #AdiaENEM, puxada por vários coletivos em nível nacional. Dessa forma, os pré-vestibulares que compõe o fórum produziram suas campanhas virtuais pelo adiamento do ENEM. No dia 31 de maio, o fórum participou da roda de conversa sobre o adiamento dos vestibulares e o impacto da pandemia na educação popular, puxada pela Frente de Cursinhos Populares de São Paulo e com participação de organizações de estudantes de outros estados. Assim como, divulgamos em 22 de junho uma nota de defesa das datas de maio para realização do ENEM 2020.

O grupo do fórum tem sido um espaço de compartilhamento das campanhas de doações, de materiais didáticos, de oportunidades de trabalho para os jovens, dos debates realizados sobre educação e de divulgação das ações dos prés. Os projetos têm se ajudado bastante e temos realizado reuniões virtuais para encaminharmos as demandas mais urgentes. O trabalho coletivo já é uma prática dos pré-vestibulares, então o fórum tem ajudado na troca de experiências entre os projetos.

Em 11 de agosto, o Fórum de Pré-vestibulares do Rio de Janeiro publicou nota pelo adiamento do ENEM.

– Onde as pessoas podem conhecer mais sobre o Fórum de Pré-Vestibulares Populares do Rio de Janeiro e como podem colaborar com as ações?

– Para isso, basta entrar em contato por meio de um dos três canais de comunicação, enviando nome, contato, pré-vestibular no qual atual e solicitar participação.

E-mail: prevestsrj.forum@gmail.com

No momento, só temos as páginas do Facebook e Instagram, onde temos compartilhado as campanhas dos pré-vestibulares. Lá é possível ver quais ações estão em desenvolvimento e propor parcerias e atividades que possam contribuir para o fortalecimento do fórum.

Instagram: @prevestsrj.forum | Facebook: @forumdeprevestibularespopularesrj

É bem importante que mais pessoas conheçam o fórum, integrem o grupo, sigam as redes sociais, possam contribuir com as diversas campanhas que temos divulgado e apoiem o fórum, que é uma iniciativa essencial para integração, formação e ampliação das vozes dos pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro.

Categorias: Ámérica do Sul, Educação, Entrevista
Tags: , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.