Religião x Ciência: o falso dilema continua

15.01.2019 - São Paulo, Brasil - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Religião x Ciência: o falso dilema continua
(Crédito da Imagem: CC0)

Por Roberto Malvezzi (Gogó)

Copérnico era um cônego católico polonês, mas foi quem provou cientificamente que a Terra gira ao redor do Sol e não o Sol ao redor da Terra. É o heliocentrismo, tese publicada em 1543. Foi abominado por Lutero e católicos, mas a verdade científica triunfou.

Galileu Galilei, o primeiro a fazer uso sistemático do telescópio, comprovou Copérnico, mas teve que abjurar de sua afirmação científica para não ser condenado à fogueira, assim como tinha acontecido com Giordano Bruno. Hoje os telescópios giram ao redor da Terra, descobrem novas galáxias, novos planetas onde pode existir a vida, inclusive a inteligente.

O pai da genética moderna é Mendel, um monge católico que em 1847 decifrou o código genético pelas sementes de ervilha e toda herança genética que passa de um ser vivo da mesma espécie para o outro.

A teoria do Big Bang, do átomo primordial, que deu origem ao universo que conhecemos e toda sua evolução, é de um padre belga chamado George Lemaître.

Para a Igreja Católica não há contradição entre o ato criador ex nihilo – tirado do nada -, a teoria do Big Bang e a evolução do Universo. Hoje os cientistas procuram pela “Partícula-Deus”, que deu origem a todo o universo condensado no átomo primordial. Ainda não acharam a tal partícula e muito menos podem explicar como ela teria surgido. Porém, a ciência vai continuar investigando e as religiões inteligentes irão reinterpretando o ato criador pelos olhos da ciência.

Ciência e religião não precisam se atacar, como tantas vezes aconteceu na história. A ciência investiga o universo que está diante de seus olhos, as religiões não fundamentalistas buscam entender, até pelos olhos da ciência, como Deus criou sua obra.

Enquanto a China coloca uma sonda na face oculta da Lua, enquanto a NASA coloca outra sonda nos últimos objetos do sistema solar, o Brasil coloca em dúvida se o Sol é mesmo o centro do sistema solar, se a Terra é plana e se a teoria da evolução deve ser debatida nas escolas. Portanto, voltamos à Idade Média, ao pensamento anterior a Copérnico e à racionalidade de Descartes.

Agora que o pensamento de um astrólogo, que não é filósofo e nem astrônomo, orienta o pensamento do atual governo brasileiro, é preciso que as mentes lúcidas, inclusive as ateias, se manifestem contra toda forma de obscurantismo. Não é só questão de nos expor ao ridículo, é questão de preservar o próprio pensamento científico diante do fundamentalismo religioso.

Porém, a vitória histórica nós já sabemos de quem será.

Categorias: Ámérica do Sul, Ciência e Tecnologia, Humanismo e Espiritualidade, Opinião
Tags: , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.