Marielle Franco: Mulher, Negra e da Favela

15.03.2018 - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Marielle Franco: Mulher, Negra e da Favela

Marielle Franco, vereadora executada no centro do Rio de Janeiro era relatora da comissão da Câmara Municipal do Rio que tratava da intervenção federal.

Vereadora Morta no Rio de Janeiro

Na noite da quarta-feira, dia 14 de março, Marielle Franco e o seu motorista Anderson Pedro Gomes, foram assassinados em pleno centro do Rio de Janeiro, em uma área próxima à prefeitura carioca.

A vereadora obteve o quinto lugar no número de votos e atuava fortemente na defesa dos direitos humanos. Marielle não baixava o tom na hora de denunciar as truculências feitas pela Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro.

Leia também: “Mulher, Negra e Diplomata”

Post de Marielle Franco relatando abusos policiais

Imagem: divulgação

Quem era Marielle Franco?

Socióloga formada na PUC-RIO e também mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense. Sua vida foi destinada à defesa de minorias. Estava do lado dos periféricos, das negras e negros, das pessoas trans, de todos aqueles que não tem voz. Enquanto mulher, negra e periférica, enfrentava os poderosos sem medo. Sem temer.

Não existem provas de que ela fosse ligada ao narcotráfico. A hipótese de que foi uma morte aleatória, mais um “acidente” no estado do Rio de Janeiro é ridícula. O veículo em que a socióloga estava junto à sua assessora e seu motorista, foi fechado. Tiros foram disparados e seus algozes não levaram nada. Não é preciso ser um criminalista nem um Sherlock Holmes para saber que houve uma execução. Um crime premeditado.

Leia também: “Pantera Negra uma Breve Análise Sociológica”

Os assassinos sabiam da rota, do horário e das características do veículo. O crime ocorreu após Marielle virar a redatora da comissão que investigaria a intervenção no Rio.

Charge do cartonista Latuff relatando os eventos anteriores À morte da vereadora Marielle Franco do Psol

Créditos: Latuff

Do Luto à Luta. Atos em homenagem a Marielle pelo Brasil e no Exterior.

Confira as cidades onde ocorrerá atos em homenagem a Marielle:

Salvador – 10h – Fórum Social Mundial

Rio de Janeiro – 11h – Velório na Cinelândia

Brasília – 11h – Anexo II da Câmara dos Deputados

São Luís do Maranhão – 15h – Câmara dos Vereadores

Recife – 16h – Câmara dos Vereadores

Belém – 17h – São Braz

Rio de Janeiro – 17h – Assembleia Legislativa

São Paulo – 17h – MASP

Belo Horizonte – 17h – Praça da Estação

Florianópolis – 17h – Esquina Feminista

Natal – 17h – Sede do PSOL

Juiz de Fora – 17h30 – Parque Halfed

Campinas – 18h – Largo do Rosário

Campos dos Goytacazes – 18h – UFF Campos

Curitiba – 18h30 – Prédio Histórico da UFPR

No exterior

Chile – 20h30 – Embaixada do Brasil

Os tiros não atingiram apenas Marielle e seu motorista, Anderson. Atingiram e atingem as minorias. A vereadora representava parcelas da população historicamente marginalizadas. O Psol lançou uma nota exigindo uma investigação rigorosa.

Marielle, Presente!

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Nota de imprensa, Política
Tags: ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Fórum Humanista Europeu 2018

Apresentação de vídeo: O que é a Pressenza

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.