Retrospectiva. Relembre 2016: retrocessos, luta no campo, resistência das mulheres e América Latina

26.12.2016 - Brasil - Redação São Paulo

Retrospectiva. Relembre 2016:  retrocessos, luta no campo, resistência das mulheres e América Latina
(Crédito da Imagem: Mídia NINJA)

Por Brasil de Fato

O Brasil de Fato publicou, ao longo da semana, retrospectivas sobre 2016 envolvendo temas e eventos que marcaram este ano. Os retrocessos e os direitos que continuam ameaçados abriram a série. O mais visível retrocesso foi a substituição de Dilma Rousseff (PT) por Michel Temer (PMDB) no comando do Executivo federal.

A ofensiva neoliberal na América Latina também foi lembrada nesta semana de balanço. O diálogo de paz entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo Santos e a morte de Fidel Castro – líder da Revolução Cubana – são marcos históricos para o continente.

As ameaças do governo não eleito de Michel Temer às populações do campo também foram destaque entre os fatos relembrados neste ano. O fim do Ministério do Desenvolvimento Agrário pelo governo não eleito de Michel Temer; as medidas em trâmite no Congresso, como a PEC 278 de Reforma da Previdência; o assassinato de lideranças e a criminalização institucional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) são alguns dos exemplos.

No final da semana, o protagonismo feminino em 2016, seja no ambiente virtual, com campanhas anti-machismo e racismo, ou nas ruas, se fez ecoar para cobrar a manutenção de direitos e a conquista da autonomia sobre os próprios corpos.

Confira os quatro primeiros temas abordados na série de retrospectiva do Brasil de Fato:

Retrospectiva 2016: vitórias e ataques no campo

Mulheres enfrentaram muita violência em 2016, mas teve resistência

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Política
Tags: , , , , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Greve Internacional Feminista

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.