Um visto obrigatório

02.05.2014 - Gilberto Rodrigues

Um visto obrigatório
(Crédito da Imagem: http://bit.ly/1tWsCJn)

Quantas pessoas tiveram um visto (visa) negado pelos EUA ao longo das últimas décadas? Pelo direito internacional, um país pode negar visto a alguém (quando há essa exigência), sem declarar o motivo. Mas quando esse país é sede de uma organização internacional, a concessão de visto para os representantes diplomáticos, funcionários e outras pessoas que nela vão atuar é muito diferente.

A negativa de visto ao embaixador Hamid Abutalebi, indicado pelo Irã para ser o novo representante junto à ONU, gera uma ilegalidade frontal ao Direito Diplomático. Os EUA alegam que o embaixador participou da invasão da embaixada americana em Teerã, em 1979, mas o Irã nega essa acusação. O mesmo embaixador já entrou outras vezes nos EUA e em vários países da Europa, sem que seu passado tenha sido invocado.

O Congresso americano aprovou uma resolução para impedir a concessão do visto ao iraniano, mas em se tratando de ato de política externa, em tempo de paz, somente o presidente Obama poderia negá-lo. Há um evidente cabo-de-força entre políticos conservadores e o governo Obama, que tenta realizar um acordo com o governo iraniano na questão nuclear. Obama mede a relação custo-benefício de cada embate.

Com o impasse gerado, a ONU foi acionada. O porta-voz da ONU declarou que o assunto era “bilateral”. Pressionado, o Secretário-Geral Ban Ki-moon pediu um parecer jurídico. A última coisa que Ban Ki Moon parece querer é afrontar os EUA com uma posição que mostre que o governo Obama está nu, como aquele rei da fábula.

O precedente, se não for contestado, é muito perigoso. O que restaria ao Irã fazer? Poderia aceitar a negativa e mandar o mesmo embaixador para a ONU, em Genebra, mostrando que o problema está nos EUA. Ou manter o cabo-de-força firme, sustentando a indicação e trabalhando com um embaixador substituto (chamado alterno) em Nova York, e angariando apoios crescentes, gerando assim maior desgaste aos EUA.

Um dos temas mais importantes do debate atual da ONU, o Estado de Direito (Rule of Law), defendido com energia pelo governo Obama, se reflete nesse caso do visto negado: os EUA violam o Estado de direito (o seu próprio) ao impedir o trabalho do embaixador Abutaleb na ONU. Isso apenas alimenta a fraqueza dos EUA como guardião da governança global e eleva o coro dos que pedem a mudança da sede da ONU para outro país.

Categorias: América do Norte, Assuntos internacionais, Diversidade, Internacional, Opinião, Oriente Médio
Tags: , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.