Profissionais da educação do Rio continuavam detidos na 5 DP

01.10.2013 - Redação São Paulo

[clear]

Os profissionais de educação, que foram detidos durante a violenta desocupação da Câmara de Vereadores, promovida pela Polícia Militar do governador Sérgio Cabral, ainda continuavam prestando depoimento por volta das 3h40m. Os professores foram levados para a delegacia sob a alegaçao dos policiais militares de terem resistido no processo violento de desocupação da Câmara, quando a PM usou força indiscriminada contra homens e mulheres que participavam da ocupaçao. Relatos de manifestantes que foram retirados do interior do prédio mostram que os policiais, além de arrastarem os ocupantes, utilizaram armas de choque para imobilizar vários deles. Um dos professores que teria “resistido” foi levado desmaiado para a delegacia.

O Sepe repudia mais um ato de violência contra os educadores, promovido pelos governos Cabral e Paes e pela direção da Câmara de Vereadores, que, sem qualquer ordem judicial, promoveram a expulsão dos manifestantes de um espaço público, além de agredirem e ferirem manifestantes na Rua Evaristo da Veiga, com gás de pimenta e bombas de efeito moral, que provocaram ferimentos em várias pessoas. Na 5 DP, o sindicato encaminhou vários feridos para preencherem um boletim de ocorrência denunciando a violência arbitrária da PM.

Por Revista Consciência.Net

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Educação
Tags: , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.