Docentes decidem ocupar Assunção durante atos de mudança de governo

09.08.2013 - Prensa Latina

Docentes decidem ocupar Assunção durante atos de mudança de governo
(Crédito da Imagem: Foto: OTEP-SN | http://otepsn.blogspot.com.br/)

Assunção,8 ago (Prensa Latina) Em Assembleia Geral os docentes paraguaios em greve asseguraram que 15 mil educadores sitiarão o centro desta capital nos dias 14 e 15 de agosto durante as atividades de mudança de governo no país.

Os professores, filiados à Federação de Educadores do Paraguai (FEP), o maior sindicato do setor, mantêm uma greve há duas semanas demandando a modificação da lei de aposentadorias e o pagamento a centenas de docentes que trabalham há meses sem receber.

Apoiados por outras organizações magisteriais, os manifestantes suspenderam as aulas de mais de 40 por cento das escolas e negaram-se a aceitar novas promessas de ministros e legisladores sobre futuras soluções para suas reivindicações.

Com o objetivo de conseguir um acordo, a FEP esteva disposta a suspender a paralisação se as comissões permanentes do Congresso aprovassem o projeto de lei que contempla suas reivindicações, a fim de garantir o debate em plenário, mas estas se negaram a fazer isso.

Os indignados presentes na Assembleia ratificaram então as grandes mobilizações para o centro de Assunção, coincidindo com os atos de tomada de posse do presidente eleito, Horacio Cartes, para que o novo governo os ouça e a lei seja aprova.

Assinalaram que, se a recente greve do transporte urbano conseguiu dobrar em um só dia a resistência oficial para pagar o subsídio devido, os docentes também podem conseguir isso, neste caso com o Poder Legislativo e com a justa causa defendida.

Richard Ferrera, secretário geral da Federação, explicou a ação dos docentes como uma forma de também pressionar o novo Executivo e acusou os parlamentares de não se importarem com o dano que estão causando à educação.

Os docentes asseguraram não temer as medidas especiais de segurança anunciadas hoje pelo ministro do Interior, Carmelo Caballero, para os dias mencionados com a utilização de militares e policiais para impedir incidentes que atrapalhem os atos previstos.

Durante esta quarta-feira, realizaram um protesto em frente à sede do ministério de Educação e continuarão com ações de rua até a grande mobilização, agora anunciada para os dias 14 e 15 deste mês.

Categorias: Ámérica do Sul, Educação, Internacional, Política
Tags: , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.