Continua o julgamento dos crimes contra a humanidade em Campo de Mayo

16.11.2012 - Télam - Agencia Nacional de Noticias de la República Argentina

Continua o julgamento dos crimes contra a humanidade em Campo de Mayo

As audiências públicas no novo julgamento por crimes contra a humanidade cometidos em Campo de Mayo, no qual estão acusados Reynaldo Bignone, Santiago Riveros e Eugenio Guañabens, entre outros, continua nesta semana com as alegações das ações penais, segundo informaram fontes da querela.

O sexto julgamento por Campo de Mayo, que começou em 23 de agosto, tem como indiciados além do Riveros (ex-comandante de Institutos Militares), o Bignone (ex-presidente da ditadura e segundo de Riveros), o Eugenio Guarañabens Perelló, o Julio San Román, o Luis Sadi Pepa, o Osvaldo García, o Hugo Castagno Monge, o Carlos Somoza, o Carlos Macedra, o Eduardo Corrado, o Carlos del Señor Garzón e a María Francisca Morillo, estes últimos acusados por apropriação.

Campo de Mayo foi um dos maiores centros clandestinos de detenção, com 5.000 hectares no Grande Buenos Aires, e ali funcionou a maternidade clandestina conhecida como “El Campito” e três lugares de alojamento de sequestrados.

Calcula-se que pelos três centros clandestinos existentes no lugar passaram umas 4.000 vítimas das quais sobreviveram apenas um dez por cento.

Categorias: Ámérica do Sul, Assuntos internacionais, Internacional

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.