Daniel Vila-Nova

Dândi-à-Deriva* é o pseudônimo de Daniel Vila-Nova (também com hífen), colunista, às segundas, neste espaço. O autor é brasiliense (da clara e da gema), poeta de palavras, jurista e professor, com formação em Direito e em Política. Em 2009, publicou, pela LTR Editora, o livro “Rádios Comunitárias, Serviços Públicos e Cidadania: uma nova ótica constitucional para os serviços públicos de (tele)comunicações no Brasil” — fruto de dissertação de Mestrado em Direito, Estado e Constituição, pela Universidade de Brasília (UnB). Em 2017, publicou #PoesiaBinária: #Fr4gm3nt0s, pela Editora Cryativa. Neste 2021, defendeu a Tese de Doutorado “Supremologia: o STF nas encruzilhadas da Política & do Direito no Brasil”, pelo Departamento de Ciência Política do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia da Universidade Federal Fluminense (DCP/ICHF/UFF). No Instagram mantém o perfil @vila_nov4 (procure #DândiÀDeriva).

A ARTE OITAVA: a Arte de se Andar Pelas Ruas

SEGUNDA-ENCRUZA     Por Dândi-à-Deriva     No meio da Cidade, havia uma Exibição. No meio do caminho, havia uma foto. No meio da foto, havia um transeunte. No meio da película, havia o adjetivo “pornográficos”. No meio da Cidade, havia…

A Gestação do Luto enquanto Verbo

SEGUNDA-ENCRUZA     Por Dândi-à-Deriva     O pulso ainda pulsa. O Luto ainda luta.   A luta gera mais fases que a lua… A Luta ainda Luto.   Ainda Luto a Luta. Em mim, o Luto… Luta, Ainda.  …

#SegundaEncruza: “POUCA SAÚDE, MUITA SAÚVA, OS MALES DO BRASIL SÃO…”

No verão de 2020, logo após o carnaval, era “só uma gripezinha”. No início do outono de 2020, a primeira morte. O inverno chegou e, em junho de 2020, já haviam sido 50.000 perdas. A desculpa? “Não sou coveiro”… Ao…

Alegoria do Povo: “Covidistão”, o País da Pandemia e do Futebol

SEGUNDA-ENCRUZA     Por Dândi-À-Deriva       Na entrequadra, entre olhares quadrados, Eu vi um menino passar. Trajava o Manto Sagrado. “Clic”: como diria I-Juca-Pirama: “Menines, eu vi!” Nas costas, o dizer “Guerrero”, no espanhol de Colombo, estampado sobre…

Em busca da PAZ celestial: Tinha um Grande Pato de Borracha no meio do Protesto…

SEGUNDA-ENCRUZA       Por Dândi-À-Deriva     Primavera, era… O Muro, duro, ainda estava… Na pele daquele Ser, Ele. Sem capa. Sem armas. Sem medo algum. Até ali, poderiam chamá-lo “qualquer”. Aquele homem “super-comum” encarou os tanques. Sem aparentes grandes…

O potente som patente de Nelson: O Manifestante Anônimo e o Pelotão no meio da Deriva.

SEGUNDA-ENCRUZA     Por Daniel Vila-Nova     A Foto (registro do que vos escreve, querido Leitor, querida Leitora, Queride que Lê) traz, no primeiro plano, um Manifestante Anônimo em plena deriva transbordante. Com a esquerda perna mecânica e duas…