TEATRO

Por Marrom Glacê

 

Inédito, espetáculo solo com Luiza Cesar sob direção de Ricardo Rocha aborda as mudanças pelas quais passam uma jovem com a chegada da vida adulta.

 

Se a lua respondesse às nossas inquietações, o que ela nos diria? Foi partindo desta pergunta, realizada repetidas vezes ao longo da pandemia, que a atriz Luiza César deu início à elaboração do seu primeiro solo, “Menina Lua”, que estreia temporada dia 1º de setembro, às 19h, no Teatro II do Sesc Tijuca. Com diálogo leve e bem-humorado nasceu o espetáculo, que aborda a importância do contato com as próprias emoções em meio às mudanças e reviravoltas da vida. Dirigida por Ricardo Rocha, direção de movimento de Bárbara Abi-Rihan e direção musical de Antônia Medeiros, a obra inédita conta a história de Lara, uma jovem adulta que observa e sempre sentiu uma conexão profunda com a lua desde pequena, e esse foi um dos principais motivos que a impulsionou a embarcar em sua primeira grande aventura: a experiência de morar sozinha.

Narrativo e musicado ao vivo pela musicista Katarina Assef, o solo dialoga com o público jovem e adolescente, acostumado com o tempo mais acelerado e tecnológico da internet e que nem sempre possui diálogos eficientes sobre as profundezas emocionais. A trama abarca as dúvidas, emoções, vazios e pensamentos acelerados da juventude, que costumam deixar os sentimentos todos misturados, usando as fases lunares como guias na trajetória de Lara ao longo da peça e de todas as transições pelas quais ela passa.

“O texto surgiu em casa, na pandemia, no momento de maior contato comigo mesma que eu já tinha tido na vida. Com tudo isso em mente, deixei as palavras ecoarem e a história saiu quase sozinha. É inexplicavelmente empolgante ver minhas palavras ganharem vida e eco no teatro, que é a minha casa! Mal posso esperar para dividir isso com o mundo”, empolga-se Luiza que, assim como Lara, tem um encanto com as fases, a luz prateada e a influência inexplicável da lua sobre a Terra – e sobre ela mesma.

Ciente do desafio que é conectar os jovens, geralmente entretidos às telas, com os palcos, Luiza vê com bons olhos a missão a que se propôs. “A internet de fato é muito rica e dá a sensação de completude, mas isso é uma ilusão. Pro adolescente, que têm uma percepção de mundo acelerada justamente por conta da rede e tende a se sentir mal compreendido pelo mundo, é preciso dar acesso à experiência mágica do teatro! Trazemos profundidade permeada por leveza, dinâmica e senso de humor, e é nossa meta convencê-los de que pode ser, no mínimo, interessante viver essa experiência – o resto a magia do teatro faz por si só”, acredita a atriz.

Para Ricardo Rocha, que dirige seu quarto solo em teatro, acompanhar o desenvolvimento da cena tem sido colaborar com o que potencializa a história. “A direção, nesses tipos de trabalho, é um exercício de generosidade gostoso, não se trata daquilo que imagino como diretor, mas daquilo que potencializa esta atriz em cena. O espetáculo gira em torno da poesia. Sempre é um prazer trabalhar com atores e atrizes que encontram na cena uma resposta poética para lidar com as questões do mundo”, reflete o diretor.

Assim como a Lua, a montagem é perpassada por fases, e Luiza tem na naturalização da ideia de ciclo um dos conceitos mais preciosos em seu texto. “Somos uma sociedade com tendências imediatistas, e a ideia de que algo termina para que algo novo possa começar nem sempre chega, fazendo os altos e baixos parecerem terremotos emocionais. Por isso, a trajetória da personagem segue as fases da lua e seus arquétipos: nova, nascimento; crescente, desenvolvimento; cheia, plenitude; minguante, morte – para que depois tudo possa recomeçar, como todos os aspectos da vida”, pontua a multiartista.

O fato de ter sido uma adolescente intensa colaborou na construção do texto e da cena. “Descrever essa montanha russa de emoções baseada nas fases da lua me fez lembrar da minha adolescente, que ainda vive em alguns lugares dentro de mim, e me fez abraçá-la por dentro. Todas as expectativas, sonhos e medos acompanham Lara, mas não a impedem de fazer seu movimento de independência, em busca da própria vida, iniciando sua jornada da heroína mundo afora. Legitimar tudo que ela sentia enquanto a ensino modos mais leves e bonitos de se viver. E é isso que gostaria, de coração, de fazer o público sentir ao assistir o espetáculo”, finaliza Luiza.

SINOPSE:

Lara é uma jovem adulta cheia de energia e intensidade, que observava a lua desde pequena e sempre se sentiu conectada com ela, com suas fases, sua luz prateada e essa influência inexplicável sobre a Terra e sobre ela. Como podia um pedaço de pedra flutuando no universo ser tão misterioso e iluminado? Impulsionada pela sua magia e pela vontade de se conectar mais profundamente com ela, embarca em sua primeira grande aventura: viver a experiência de morar sozinha.

SERVIÇO: MENINA LUA

Temporada: 1º a 25 de setembro

Apresentações: 5ª a sábado – 19h / Domingo – 18h

Apresentações com sessão de libras: 17 e 24 de setembro (sábado) – 19h

Local: Teatro II – SESC Tijuca

Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca

Ingressos: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia entrada em casos previstos por lei, professores e classe artística com documento comprobatório) | R$ 7,50 (credencial plena)

Duração: 60 minutos

Classificação Indicativa: 12 anos

Capacidade: 44 lugares

FICHA TÉCNICA

“Menina Lua” | Instagram @meninalua.espetaculo

Atuação e Dramaturgia: Luiza Cesar | @luizacesar

Direção: Ricardo Rocha | @ricardowoolf

Direção de Movimento: Bárbara Abi-Rihan | @barbaraabirihan

Direção Musical e Trilha Sonora: Antonia Medeiros | @toniabmedeiros

Musicista: Katarina Assef | @katarina.assef

Cenário e Figurino: Nívea Faso | @niveafaso

Assistente de Figurino e Cenário: Carol Matheus | @carolmatheus

Intérprete de Libras: FlorDeLibras | @flordelibras

Iluminação: Isabella Castro | @ella_castro

Fonoaudiologia: Luísa Catoira | @luisacatoira.fonoaudiologia

Direção de Produção: Multifoco Produções Culturais e Meraki Produções Artísticas | @multifocociadeteatro e @luizacesar

Produção Executiva: Rafael Fernandes | @rafaelfernandesr2

Técnico de Luz: Gilson Antônio | @gilson_strikeh2

Fonoaudiologia: Luísa Catoira | @luisacatoira.fonoaudiologia

Realização: SESC e Olimpo | @sescrio @olimpoofficial

Identidade Visual e Fotografia: Códigos.art (Daniel Debortoli e Viviane Dias) | @estudiocodigos
Assessoria de Mídias Sociais: Rafael Fernandes | @rafaelfernandesr2

Assistente de Mídias Sociais: Iris Cesar | @i.cesarr

Assessoria de Imprensa: Marrom Glacê Assessoria | @marromglaceassessoria

Apoio: Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Penna, Teatro Cesgranrio e DeVoar | @martinspenna_oficial @teatrocesgranrio @devoar