Por Xepa

Desde o começo do mandato até julho de 2022 o governo Bolsonaro publicou a aprovação de 1682 novos produtos agrotóxicos em território nacional. Existem hoje 3748 produtos agrotóxicos comercializados em todo o Brasil. Para contribuir mais ainda com esse contexto, temos tramitando no senado o PL 6299/2002, mais conhecido como Pacote de Veneno, que tem como objetivo substituir a atual Lei dos Agrotóxicos (Lei 7.802/1989), um importante marco no processo de redemocratização do país e na articulação política entre a saúde coletiva e o ambientalismo, com amplo apoio de sindicatos, movimentos sociais e setores da sociedade civil.

Para explicar sobre a perversidade estrutural da indústria dos Agrotóxicos em nosso país, Domiziana Marinelli, correspondente da Mídia NINJA na União Europeia, entrevistou a Larissa Bombardi, especialista sobre o uso de agrotóxicos no Brasil e uma das grandes referências mundiais sobre o tema.

Em 2021, Larissa publicou uma carta onde relatava o clima de intimidação constante que ela estava submetida desde que publicou o Atlas “Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia”, onde expôs com nitidez um expansivo estudo do uso abusivo de agrotóxicos no Brasil e fez com que a maior rede de supermercados orgânicos da Escandinávia boicotasse os produtos brasileiros. Por conta de todos os ataques que sofreu, a pesquisadora pagou – e ainda paga – o preço do exílio, já que para preservar a integridade física sua e de sua família, Larissa hoje mora em Bruxelas na Bélgica.

Na entrevista Larissa relata sobre as ameaças que a fizeram sair do país e também aborda ofensiva do lobby da industria dos agrotóxicos da União Europeia no Brasil, o infanticídio causado pelos produtos e o cenário apocalíptico caso o Pacote do Veneno seja aprovado.

Assista a entrevista completa:

O artigo original pode ser visto aquí