MÚSICA

Por Renan Simões

 

Sadly dying out never to resurface again, de Gimu, foi um dos dez discos lançados pelo artista em 2014 – assim como The whole world is tired today, que já apareceu nessa lista. Em tradução literal, Infelizmente morrendo para nunca mais reaparecer. Segundo o artista, as músicas desse álbum falam sobre o que é longínquo, espaços vazios, lugares a serem descobertos. É dedicado às pessoas que vão onde não deveriam ir, àqueles que sempre conseguem ir a qualquer lugar e trazem suas descobertas para compartilhar. Por fim, Gimu arremata que essas músicas são sobre como lidar com o fato de que tudo vai acabar um dia e está tudo bem, porque algo maior e melhor virá e tomará o seu lugar.

Na abertura Villa luz, somos transportados para um ambiente subterrâneo, vazio e assombrado por nossas próprias criações e paranoias. A coisa fica muito mais macia, reluzente e sutil em The olm, embora murmúrios velados sempre se façam presentes. Em Out of place in this landscape, encontramo-nos em movimento, porém inebriados por sons sustentados. O loop vocal e desenvolvimento de Devoid of air nos leva a um estado de transe, mas é na incrível Sand did that que o êxtase se faz completo. Dormant, por sua vez, conclui o álbum em um tom mais ameno, humano e regular.

Sadly… é um dos discos mais bem acabados de Gimu, notável por sua delicadeza de expressão. O músico nos apresenta retratos sonoros emocionantes, com um comedimento e economia de materiais dignos de um grande artista.

Gimu, Sadly dying out never to resurface again, a delicadeza em prol da expressão mais profunda! Ouça, desfrute, reflita, repasse:

https://gimu.bandcamp.com/album/sadly-dying-out-never-to-resurface-again