CULTURA

Por CWeA Comunicação

 

Durante todo o mês, os fins de semana do Museu do Pontal serão dedicados a celebrar a beleza da cultura e a força dos povos originários do Brasil. As atividades, gratuitas, foram orientadas por artistas e lideranças indígenas de diversas etnias: são oficinas de dança, canto e pintura corporal, plantio de ervas medicinais, conhecimento das plantas sagradas e contação de histórias. No dia 18 de abril será realizada a live Mulheres indígenas na cerâmica, das 17h às 19h, no canal do Museu do Pontal no Youtube.

 

Museu do Pontal, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Entrada gratuita ou contribuição voluntária
pela plataforma Sympla – https://site.bileto.sympla.com.br/museudopontal/

Protocolo anti-Covid – Será exigido comprovante de vacina

 

O Museu do Pontal vai dedicar durante o mês de abril sua programação cultural e educativa dos fins de semana a celebrar a beleza da cultura e a força dos povos originários do Brasil. As atividades, gratuitas, são orientadas por artistas e lideranças indígenas de diversas etnias: são oficinas de dança, canto e pintura corporal, plantio de ervas medicinais, conhecimento das plantas sagradas e contação de histórias.

Além de celebrar a contribuição estrutural dos indígenas para a cultura brasileira, a programação também busca chamar atenção para a importância da manutenção e ampliação dos seus direitos.

 

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO EM ABRIL

  • Dia 9

16h – Oficina de Carimbó com Silvan Galvão – Rítmos Tradicionais da Amazônia

  • Dia 10

16h – Oficina O som da floresta, com Pacari Pataxó

  • Dia 16

16h – Tafke-â Cruz – Pintura corporal, dança e canto

  • Dia 17

16h – XumayaXya – Plantas medicinais sagradas

No percurso das seis exposições em cartaz, “Novos ares! Pontal reinventado”, o público pode ver a beleza das Bonecas Karajá – entre os segmentos “Terra, Terra” e “Entre Beiras e Margens”. A respeito desta cultura, está na parede um texto de Ailton Krenak, em que comenta a ligação proposta pela curadoria de associar a terra ao fogo, ao ar e à água em um só entendimento de que “nós somos natureza, e essa interdependência é vital.”

 

PROGRAMAÇÃO EDUCATIVA CULTURAL COMPLETA – ABRIL

  • SÁBADO, DIA 9 DE ABRIL

11h e 15h – Visita Musicada pela Arte e Cultura Popular Brasileira

12h e 17h – Baú de Brinquedos

16h – Oficina de Carimbó – Ritmos Tradicionais da Amazônia, com Silvan Galvão

Classificação: a partir dos dez anos

Capacidade: 40 pessoas

A oficina aborda o carimbó, manifestação tradicional, em que dança, percussão, indumentária e história estão intimamente ligados, em uma mistura única da influência indígena, africana e europeia na identidade do ritmo. Serão mostradas as levadas básicas do carimbó em instrumentos típicos como maracas indígenas, curimbós e milheiros, que estarão disponíveis na oficina, bem como saias para o repasse da dança.

O paraense Silvan Galvão é um artista múltiplo: cantor, compositor, percussionista, banjista e mestre de carimbó. Ele tem um trabalho autoral em que explora, além do carimbó, as toadas de boi, o marabaixo do Amapá e o lundum marajoara, tanto em formações instrumentais contemporâneas – com bateria, guitarra e baixo – quanto em formação “pau e corda”, com banjo, percussão e sopro. Tem vários discos gravados: “Segredos Amazônicos” (2013), “Tambores que Cantam” (2016), “Silvan Galvão e Carimbloco” (EP, 2018), e “Família Galvão” (EP 2021), ao lado de seus filhos Estefane, Paulo e Kaique Galvão. Em 2017 gravou o DVD “Silvan Galvão em Alter do Chão”, em sua terra natal, com patrocínio da Fundação Cultural do Estado do Pará. E o videoclipe da música “Água Doce”, com a cantora Patricia Bastos, de Macapá, indicada ao Grammy 2017.

 

  • DOMINGO, DIA 10 DE ABRIL

11h e 15h – Visita Musicada pela Arte e Cultura Popular Brasileira

12h e 17h – Baú de Brinquedos

16h – Oficina O som da floresta, com Pacari Pataxó

Classificação: livre

Capacidade: 30 crianças + pais

Da Aldeia Mãe Barra Velha, uma das mais antigas de todo povo Pataxó da região do sul da Bahia, Pacari Pataxó vai levar o bambu e suas ferramentas para as crianças observarem a confecção de uma flauta. Com a flauta pronta, Pataxó irá mostrar como era o meio de comunicação do povo indígena na floresta há muitos anos através do apito, reptxoy e da flauta. Pacari Pataxó irá reproduzir o som dos pássaros com estes instrumentos.

 

Serviço: Museu do Pontal – Programação de em abril – a cultura e a força dos povos originários do Brasil

Aos sábados e domingos de abril de 2022

Museu do Pontal

Avenida Celia Ribeiro da Silva Mendes, 3.300, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, CEP

22790-711[ao lado do condomínio Alphaville Residências]

Quinta a domingo, das 10h às 18h (o acesso às exposições se encerra às 17h30, meia hora antes do horário de fechamento do Museu)

Protocolo anti-Covid – Será exigido comprovante de vacina

Ingressos pelo link https://site.bileto.sympla.com.br/museudopontal/, onde se pode garantir o ingresso, gratuito ou com contribuição voluntária

O acesso aos espaços expositivos é limitado, e para maior segurança recomenda-se o agendamento prévio.

Canais digitais:

Site: http://www.museudopontal.org.br/

Instagram: @museudopontal

Youtube: www.youtube.com/museudopontaloficial

Facebook: @museudopontaloficial