LITERATURA

Por Sabine Mendes Moura

 

Mil é a primeira obra de ficção do pesquisador paulista Jean Pierre Chauvin

 

Em meio à maior crise política já enfrentada em terras brasileiras, a Luva Editora apresenta seu novo lançamento, Mil, novela distópica perturbadora que discute o impacto de interesses pessoais e posições sociais sobre nossa visão do que seria “um mundo perfeito”. A obra marca a estreia de Jean Pierre Chauvin no campo da ficção e promete continuação, abrindo uma trilogia ambientada na idílica Cidade-Estado da Cosmolândia.

Planejada para não mais que mil habitantes, essa ilha fictícia, situada no Oceano Índico, é morada de Ulisses, cidadão respeitoso, pacato e consciente de sua função social, que se vê tentado a questionar a utopia em que aprendeu a viver. Segundo Caio Bezarias, Jean Pierre Chauvin constrói uma poderosa reflexão sobre como utopias e distopias, essas entidades gigantescas e fugidias que tanto povoam a imaginação humana, estão imbrincadas entre si e como a atração ou repulsa que provocam depende das posições sociais e interesses daqueles que as contemplam ou nelas vivem.”

Jean Pierre Chauvin é autor de O poder pelo avesso na literatura brasileira (2013), Crimes de Festim: ensaios sobre Agatha Christie (2017) e José Saramago: literatura contra mercadoria (2021), entre outras obras. Em 2020, recebeu o prêmio Lúcia Machado de Almeida, na categoria narrativas policiais curtas, pela ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror). Atualmente, é Professor Associado da ECA (USP).

O livro segue em pré-venda até o final de setembro no site da Luva Editora:

Interessados podem seguir a editora e o autor nas redes sociais: @luvaeditora / @tupiano