Sob o título «Um novo humanismo para um mundo novo: intercâmbios plurais a partir de um mundo em crise», estaremos em breve a assistir ao VIII Simpósio Internacional do Centro Mundial de Estudos Humanistas, que se celebrará nos dias 16, 17 e 18 de abril, desta vez através da plataforma Zoom.

Neste trânsito por este momento de crise global a partir do olhar do mundo novo que queremos construir, refletir-se-á sobre: o papel do humanismo no momento atual e no futuro; o processo humano e as suas possibilidades futuras, o pós-humanismo e o trans-humanismo; a erradicação da violência; a crise climática e as saídas para a mesma a partir do olhar da ecologia social; a economia para a liberdade, quer dizer, aquela que liberte o ser humano do jugo do trabalho alienante; a questão de género num mundo novo; os avanços para uma visão integral e humanizadora da saúde; o caminho para uma educação humanizadora; os novos desenvolvimentos sobre a estrutura da consciência e a sua relação com o mundo; a transcendência e a espiritualidade; a necessidade de novos estilos de vida; assim como sobre as visões futuras que podem abrir novos horizontes para a construção da Nação Humana Universal.

Estão confirmadas até ao momento mais de 80 atividades entre conferências individuais, oficinas, apresentações de livros, colóquios e mesas redondas.

O simpósio tem uma faixa horária com exposições centrais que é comum para a região latino-americana e para a Europa, na qual se terá o gosto de escutar personalidades como Baltasar Garzón, conhecido por emitir uma ordem de detenção internacional contra Augusto Pinochet e ser o diretor da defesa jurídica do fundador da WikiLeaks, Julian Assange; a Dra. Julia Carabias, académica de prestígio internacional que faz parte do Colégio Nacional no México, a entidade académica mais célebre do país; e pessoas que têm dedicado a sua vida ao desenvolvimento da corrente do novo humanismo universalista na Europa, tal como Roberta Consilvio, do Centro de Estudos Humanistas “Salvatore Puledda”, e na América Latina, tal como Javier Tolcachier, investigador do Centro Mundial de Estudos Humanistas, entre outros.

Durante estes três dias serão desenvolvidas atividades paralelas, em alguns casos mais acessíveis para o horário europeu e noutros para o horário latino-americano. Teremos traduções no horário da faixa central para os cinco idiomas do Simpósio; nas atividades paralelas, será precisado no programa em que idiomas podem os participantes escutar as dissertações.

Se estiver interessado ou interessada em participar, pode inscrever-se no seguinte link: http://2021.worldsymposium.org/es e, assim, vir a receber o link de acesso às diferentes atividades.

Estamos à sua espera.