Chile: Carabinero não rima com arte de rua

08.02.2021 - Santiago de Chile - Redacción Chile

This post is also available in: Espanhol

Chile: Carabinero não rima com arte de rua

Por Mauricio Redolés*

 

Como um deja-vu das imagens do que aconteceu às portas do Teatro Municipal de Santiago no distante 24 de Setembro de 1987, quando o polícia Orlando Tomás Sotomayor Zuñiga disparou à cabeça da jovem pianista María Paz Santibáñez Viani, num dia de protesto contra o reitor da Universidade do Chile José Luis Federici, nomeado por Pinochet, hoje podemos ver as imagens de outro polícia a disparar contra outro jovem artista. Desta vez a 5 de Fevereiro de 2021, num canto da Plaza de Armas em Panguipulli. Desta vez, ao contrário do que aconteceu com a pianista, o jovem malabarista Francisco Martínez Romero morreu rodeado pelos seus sabres de brinquedo e pelo estupor dos habitantes da cidade.

Tal como no caso da pianista María Paz Santibáñez, quando foi ferida por uma bala na cabeça, foi presa e foi dito pelas autoridades da ditadura que ela tinha atacado o polícia, facto negado graças ao facto de o vil ataque do polícia ter sido gravado em vídeo pelos meios de comunicação social Teleanálisisis. Tal permitiu que o polícia fosse acusado de “quase delito de lesão” e “condenado” pela justiça militar (juiz e parte) à pena “enorme e muito dura” de 61 dias de assinatura e continuou ao serviço. Do mesmo modo, nesta nova ditadura, disfarçada de “democracia”, Carabineros defende as ações do oficial fardado que matou o malabarista de Panguipulli, salientando que foi em “legítima autodefesa” (declaração do Tenente Coronel Boris Alegría).

Este crime, juntamente com centenas de outros crimes cometidos por Carabineros e que não recebem punição adequada por serem processados apenas pela chamada “justiça militar”, desonra e agrava a nossa dignidade como país. Isto sem considerar a “mão suave” dos Carabineros produto da sua cobardia para enfrentar os gangs da droga e as máfias dos camionistas entre outros privilegiados deste país que possui uma polícia uniformizada e desprovida de dignidade, sujando-nos a todos com o seu comportamento, que há muito deveria estar no caixote do lixo da história.

Concordo plenamente com o advogado Jaime Bassa que apela a “dissolver os Carabineros de Chile e construir uma nova força policial que respeite os nossos direitos e garantias básicas. Não concordo com o apelo a uma “refundação dos Carabineros”, porque a marca de uma força policial que causou mais danos ao país do que qualquer outra coisa irá permanecer. O que devemos exigir não é uma “refundação” , mas uma “Dissolução dos Carabineros”, para começar do zero e terminar com esta força policial, ás do saque e do abuso dos habitantes mais humildes deste país, como o crime da jovem operária Ramona Parra assassinada em 28 de Janeiro de 1946, como o crime do professor Manuel Guerrero Ceballos assassinado em 30 de Março de 1985, como o crime do jovem Mapuche Camilo Catrillanca, assassinado em 14 de Novembro de 2018, como o crime do jovem artista Francisco Martínez Romero assassinado em 5 de Fevereiro de 2021, entre centenas de homens e mulheres chilenos assassinados por Carabineros.

Quantos mais crimes devem os Carabineros de Chile cometer antes que o Estado chileno compreenda que esta polícia uniformizada é um verdadeiro “inimigo interno” que leva milhares de pessoas a ter o desejo legítimo de incendiar o país? Em Panguipulli, a esta hora da madrugada de 6 de Fevereiro de 2021, centenas de jovens já o estão a fazer. Isto já não dá para mais. Há muito tempo que não dá para mais.


*Poeta chileno

 

Tradução de Pedro Braga

Categorias: Ámérica do Sul, Opinião, Política
Tags: , , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.