Amanda Gorman declama o poema ‘O monte que escalamos’ na posse do Presidente Biden.

21.01.2021 - Pressenza New York

This post is also available in: Inglês, Francês, Italiano, Alemão

Amanda Gorman declama o poema ‘O monte que escalamos’ na posse do Presidente Biden.
(Imagem do twitter)

Amanda Gorman, 22, é a poeta mais jovem da história dos Estados Unidos a participar da posse de um presidente. A equipe do presidente Biden, responsável pela cerimônia, entrou em contato com Gorman no final do mês passado para que ela declamasse um poema sobre a união nos EUA. 

‘O monte que escalamos’

Senhor Presidente, Dr. Biden, senhora vice-presidente, senhor Emhoff, Norte-americanos e o mundo

Quando chega o dia, nos perguntamos,

onde podemos encontrar luz nesta sombra sem fim?

A perda que carregamos,

é um mar que devemos navegar

Nós enfrentamos a barriga da besta

Aprendemos que silêncio nem sempre é paz

E as normas e noções do que é justo

nem sempre é justiça

E, ainda assim, o amanhecer é nosso antes de sabermos 

De alguma forma nós fazemos isso

De alguma forma, resistimos e testemunhamos uma nação que não está quebrada

mas simplesmente inacabada

Nós, os sucessores de um país e de uma época

onde uma garota negra magrela,

descendente de escravos e criada por uma mãe solteira

pode sonhar em se tornar presidente

apenas para se descobrir recitando para um

E sim, estamos longe de ser perfeitos

longe de sermos imaculados

mas isso não significa que estamos nos esforçando para formar uma união perfeita

E, sim, que estamos nos esforçando para formar uma nação com um propósito

Para compor um país comprometido com todas as culturas, cores, personagens e

condições do homem

Então, levantemos nossos olhares, não para o que está entre nós,

mas para o que está diante de nós

Encerremos a divisão porque sabemos que, para colocar nosso futuro em primeiro lugar,

devemos primeiro colocar nossas diferenças de lado

Abaixemos nossas armas

para que possamos estender nossos braços uns aos outros

Não queremos o mal a ninguém, queremos a harmonia para todos

Deixe o mundo, senão outra coisa, dizer que isso é verdade:

Que mesmo enquanto sofríamos, crescíamos

mesmo sofrendo, esperávamos

e mesmo cansados, tentávamos

sempre atados junto à vitória

Não porque nunca mais conheceremos a derrota

mas porque nunca mais semearemos a separação

As Escrituras nos dizem para imaginar

que todos se sentarão sob sua própria videira e figueira

e ninguém lhe fará mal

Se quisermos viver de acordo com nosso próprio tempo

então a vitória não estará na lâmina

mas em todas as pontes que fizermos

Essa é a promessa do caminho

O monte que escalamos

Se apenas ousarmos

Porque ser americano é mais do que um orgulho é uma herança,

do passado em que entramos

e como o consertamos

Vimos uma força que destruiria nossa nação

em vez de compartilhá-la

Iria destruir nosso país se isso significasse atrasar a democracia

E esse esforço quase teve sucesso

Mas, embora a democracia possa ser periodicamente atrasada

ela nunca poderá ser permanentemente anulada

Nesta verdade

nesta fé nós confiamos

Enquanto temos nossos olhos no futuro

a história terá seus olhos em nós

Esta é a era da redenção justa

Temíamos desde o início

Não nos sentíamos preparados para ser os herdeiros de um momento tão aterrorizante

mas dentro dele encontramos o poder para escrever um novo capítulo

para oferecer esperança e alegria a nós mesmos

Então, embora tivéssemos nos perguntando

como poderíamos prevalecer diante da catástrofe?

Agora nós afirmamos

Como a catástrofe poderia prevalecer sobre nós?

Não marcharemos de volta para o que era

mas nos moveremos para o que será

Um país ferido, mas inteiro

benevolente, mas ousado

feroz e livre

Não seremos desviados

ou interrompidos por intimidação

porque sabemos que nossa inação e inércia

serão a herança da próxima geração

Nossos erros tornam-se seus fardos

Mas uma coisa é certa:

se fundirmos misericórdia com força

e força com justiça

então o amor se torna nosso legado

e muda a herança das nossas crianças

Então, vamos deixar para trás um país melhor 

Melhor do que aquele que nos foi deixado

A cada respiração do meu peito de bronze machucado

nós transformaremos este mundo ferido em maravilhoso

Nós nos ergueremos dos montes com ramos dourados do oeste,

nos ergueremos do nordeste varrido pelo vento

onde nossos antepassados realizaram a revolução pela primeira vez

Subiremos das cidades Lake Rim dos Estados Unidos do meio-oeste

Nós nos levantaremos do sul escaldado pelo sol

Reconstruiremos, reconciliaremos e recuperaremos

cada canto conhecido de nossa nação 

cada canto chamado de nosso país,

Nosso povo diverso e belo emergirá,

ainda que ferido, porém belo.

Quando chega o dia, saímos da sombra em chamas e sem medo

O novo amanhecer floresce à medida que o libertamos

Pois sempre há luz,

se ao menos formos corajosos o suficiente para ver isso

Se apenas formos corajosos o suficiente para sermos isso


Traduzido do inglês para o português por Marcela APS Pedroso // Revisado por Luma Garcia Camargo

Categorias: América do Norte, Cultura e Mídia
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.