Como já publicamos, no próximo sábado 29 de agosto¹ reuniremos, em encontro aberto, membros de 9 redes globais para promover o entendimento mútuo e a possibilidade de ação coletiva. Com este artigo, oferecemos documentos das redes², para facilitar o diálogo e intercâmbio na reunião e apresentar essas redes ao público em geral.

Como aperitivo, selecionamos, um breve parágrafo de cada uma delas. Boa leitura.

“…nenhuma ação coletiva pode ser bem sucedida se todos aqueles que se comprometem com ela não forem animados por um conjunto de valores comuns claramente compartilhados. As religiões ou doutrinas políticas herdadas (liberalismo, socialismo, comunismo, anarquismo) não são mais guias suficientes hoje porque não nos dizem nada decisivo sobre a finitude dos recursos naturais, sobre a globalidade e pluralidade das culturas ou, finalmente, sobre a forma correta de afastar a aspiração infantil à onipotência (hubris) inerente ao desejo humano. É preciso, portanto, inovação.”
Segundo Manifesto Convivialista

“Existem diversos movimentos que, baseados na autogestão e na liderança compartilhada, valorizam a contribuição de todas e todos, confirmando esta necessidade cada vez mais consciente. Esses coletivos se tornam mais fortes e atraentes, em especial para a juventude, porque promovem laços de amizade enquanto força política. Esta política da amizade e da confiança repousa na benevolência de um/a em relação ao outro, no acolhimento das diferenças, mas também na exigência de responsabilidade individual e coletiva em coerência com os valores compartilhados.”
A emergência da cidadania planetária, Diálogos em Humanidade

“Necessita-se construir um novo modelo de sociedade baseada em acordos coletivos inclusivos em toda sua diversidade (mulheres, crianças, povos indigenas, diversidades sexuais, jovens, etc.), de ampla participação popular, que coloque o valor da vida humana e a vida no planeta acima de qualquer outro interesse. A humanidade conta com o conhecimento e os saberes necessários para desenhar um novo sistema favorável a todos os seres humanos e à biodiversidade que necessitamos respeitar.”
Apelo ao Secretário Geral da ONU, Rede Humanista pela Renda Básica Universal

“A vida muitas vezes envolve tensões entre valores importantes. Isto pode significar escolhas difíceis. Porém, necessitamos encontrar caminhos para harmonizar a diversidade com a unidade, o exercício da liberdade com o bem comum, objetivos de curto prazo com metas de longo prazo. Todo indivíduo, família, organização e comunidade têm um papel vital a desempenhar. As artes, as ciências, as religiões, as instituições educativas, os meios de comunicação, as empresas, as organizações não- governamentais e os governos são todos chamados a oferecer uma liderança criativa. A parceria entre governo, sociedade civil e empresas é essencial para uma governabilidade efetiva.”
A Carta da Terra

“Temos que mudar o sistema agora, atacando suas raízes. Não podemos obedecer ao imperativo do crescimento econômico, que é forçar os habitantes da Terra a emergir rapidamente de seu confinamento e entrar na segunda fase de “administrar a pandemia”, “viver com o vírus”. Não podemos assumir o risco de saúde e morte – embora com certas precauções – para retornar ao trabalho e colocar em operação a máquina econômica de produção e consumo, sem modificar nenhum dos princípios básicos e mecanismos essenciais do sistema que falhou.”
Chamado da Ágora dos habitantes da Terra

“Uma Economia a serviço da vida precisa levar em conta a espiritualidade como uma dimensão do Ser. Distinta de religiosidade, a espiritualidade não é algo circunscrito às religiões e vem sendo gradativamente estudada nas ciências médicas, já reconhecida como categoria clínica há três décadas pela Organização Mundial de Saúde, assim como nas ciências sociais. Tanto sob a perspectiva religiosa como científica, a espiritualidade deve ser contemplada na Economia de Francisco e Clara a partir do exemplo iniciado pelo jovem de Assis, que se despojou de bens materiais para se enriquecer espiritualmente.”
Carta de Clara e Francisco


¹ 2º Encontro de Redes Globais | Sábado 29|08|2020
Link: https://us02web.zoom.us/j/88431519707

09:00 hs Colômbia
10:00 hs Bolívia/Canadá
11:00 hs Brasil/Argentina
16:00 hs França/Espanha


² Documentos

Internacional Convivialista | Diálogos em humanidade | Movimento Humanista

Carta da Terra | Agora dos Habitantes da Terra | Economia de Francisco e Clara


Contatos
Alicia Blanco (Movimento Humanista) aliciablancoar@gmail.com
Débora Nunes (Diálogos em humanidade) esideboranunes@gmail.com
Marcos Arruda (Ágora dos Habitantes da Terra) marcospsarruda@gmail.com


Para acessar outros artigos publicados sobre este mesmo tema, clique aqui.