Utopias ou distopias. Os povos da América Latina e do Caribe na era digital

02.06.2020 - Foro de Comunicación para la Integracion de NuestrAmérica (FCINA)

This post is also available in: Espanhol

Utopias ou distopias. Os povos da América Latina e do Caribe na era digital

A atual pandemia veio agravar a dependência social das tecnologias digitais. Isto consolidou o poder pré-existente das grandes empresas, acentuando simultaneamente a vigilância e o controle sobre os cidadãos.

Sem dúvida, o domínio digital sob um regime de grandes dados (Big Data) e inteligência artificial irá acelerar com a atual crise. A questão-chave é, então, qual a sociedade digital e sob que modelo será dominada pelas grandes empresas digitais, de extração e exploração de dados, com ou sem consentimento, orientada para os seus lucros privados e para os interesses dos seus clientes empresariais ou estatais? Ou será um modelo sob controle democrático dos cidadãos, com primazia para o interesse público e para o bem-estar da maioria?

Tendo em conta a insuficiente inserção, na agenda pública da América Latina e Caribe, da discussão sobre os impactos da era digital nas aspirações de progresso equitativo dos povos e o carácter disperso e fragmentado das respostas populares à esta realidade, a Conferência “Utopias ou Distopias – Os povos da América Latina e das Caribe face à era digital” pretende estabelecer um plano comum de ação.

Esta iniciativa visa compreender as características e a orientação atual do sistema tecnodigital e identificar estratégias de luta que estejam ligadas de forma transversal, setorial e territorial, e que exprimam as exigências dos cidadãos e das organizações populares a fim de travar o avanço das transnacionais da tecnologia digital na nossa autodeterminação.

Simultaneamente, as Conferências procuram reforçar o intercâmbio integral, permanente e inclusivo de iniciativas e ações em curso ou a planejar e estabelecer mecanismos para uma maior cooperação entre elas.

Para além do planejamento de ações comuns e por setor, entre os eixos fundamentais da proposta constam a geração de propostas de políticas públicas a adotar e a coordenação de campanhas de sensibilização, clarificação, formação e ação conjunta entre os intervenientes coletivos.

Finalmente, é necessário visualizar e explorar paradigmas alternativos de desenvolvimento que contestem os significados civilizatórios e culturais.

O espírito deste projeto não se limita à mera denúncia, mas visa avançar no sentido da apropriação tecnológica e da soberania. Trata-se de uma mudança cultural. O mundo que virá será diferente daquele em que viemos e queremos construir o mundo a que aspiramos.

Ao contrário dos atuais ambientes multissetoriais que lidam com estas questões, completamente permeados pelo setor empresarial privado, a disputa entre utopias ou distopias exige um encontro entre organizações e movimentos sociais, academias, iniciativas de ativismo tecnológico e redes de comunicação popular.

Contacto: fsi-alc@internetciudadana.net

Categorias: Assuntos internacionais, Cultura e Mídia, Direitos Humanos, Internacional, Nota de imprensa
Tags: , , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

 

Caderno de cultura

Cuaderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.