Contraponto ao fascismo

05.03.2020 - Vinícius Chamlet

Contraponto ao fascismo

As manifestações do dia 18 de março são extremamente importantes para fazer frente ao fascismo galopante que assola o Brasil.

Crise institucional

Em meio a resultados econômicos vergonhosos e a extrema dificuldade de realizar articulação política, a turma do Bolsonaro tem tentado “peitar” os outros poderes institucionais. O Brasil possui um sistema de divisão de poderes que foi cunhado há muitos séculos e implementado em diversos países do mundo. A tese é que: “poder barra poder”, logo, para impedir a tirania, é preciso dissipar e diluir o poder do Estado. Por isso temos o STF e o Congresso Nacional, formado por Senado e Câmara dos Deputados.

As trapalhadas do governo federal corroem a sua articulação política, e culminou inclusive na implosão do principal partido de sustentação de Bolsonaro, o PSL. A tentativa de criar um novo partido fracassou na obtenção das assinaturas necessárias. A Aliança pelo Brasil – que de forma bizarra busca o número 38 para fazer alusão a arma – não vai participar das eleições municipais.

Remédio autoritário

Como não consegue impor seu projeto pela da deliberação, do acordo entre as partes, a estratégia para intimidar os outros poderes é partir para o claro autoritarismo. Não é novidade para ninguém que os que hoje se instalaram em Brasília flertam com ditaduras e desprezam os direitos humanos. Assim buscam pela via do medo e da violência chegar aos seus objetivos, buscando um auto-golpe.

Frente ao fascismo

Bolsonaro nem precisou de oposição. Certamente para os grupos que hoje se opõe ao governo, a oposição é feita com facilidade. Implodiu seu próprio partido, está submerso em um lamaçal de escândalos que o ligam diretamente a grupos milicianos no Rio de Janeiro. A promessa de milagre econômico também não se concretizou: o que temos assistido é a retirada violenta de direitos sociais que expõe a população mais pobre a aguda barbárie.

É por isso que as manifestações do dia 18, que se opõe às do dia 15 (que defendem fechar o Congresso, atentam contra o STF), são extremamente importante. O dia 18 é o dia de ir para as ruas e defender a democracia. Defender os direitos sociais, políticos e civis. E dizer um estrondoso não a ameaça fascista.

Categorias: Economics, Politics
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

maltepe escort