Trump ofereceu perdão a Assange se Wikileaks negasse ação russa em vazamento de e-mails, diz advogado

20.02.2020 - São Paulo, Brasil - Opera Mundi

Trump ofereceu perdão a Assange se Wikileaks negasse ação russa em vazamento de e-mails, diz advogado
Afirmação foi feita por Edward Fitzgerald, um dos advogados de Assange à corte de Londres; Casa Branca nega (Crédito da Imagem: Flickr/Opera Mundi)

Afirmação foi feita por Edward Fitzgerald, um dos advogados de Assange, à corte de Londres; Casa Branca disse que acusação “é completamente fabricada, uma mentira completa”

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofereceu perdoar Julian Assange das 18 acusações que o ativista enfrenta em território norte-americano se o fundador do Wikileaks negasse o envolvimento da Rússia no vazamento de e-mails da direção do Partido Democrata durante a campanha presidencial das eleições de 2016.

A afirmação foi feita por Edward Fitzgerald, um dos advogados de Assange à corte de Londres nesta quarta-feira (19/02) a uma semana da abertura da audiência que decidirá se o ativista sueco deve ser extraditado para os EUA.

Segundo o magistrado, o ex-senador republicano Dana Rohrabacher visitou Assange em 2017, quando o fundador do Wikileaks estava asilado na embaixada do Equador no Reino Unido, para levar a proposta do presidente norte-americano.

Jennifer Robrinson, também advogada do ativista, disse que “o sr. Rohrabacher foi ver o sr. Assange e disse, por instruções do presidente, que ele ofereceria um perdão ou algum outro tipo de solução se o sr. Assange dissesse que a Rússia não tinha nada a ver com o vazamento do Comitê Nacional Democrata”.

Em 2016, às vésperas da Convenção Nacional do Partido Democrata, o Wikileaks divulgou cerca de 20 mil e-mails da direção do partido que evidenciavam estratégias do comitê central dos democratas para enfraquecer a campanha do senador Bernie Sanders em favor de Hillary Clinton, candidata nas presidenciais daquele ano.

Questionado sobre as declarações da defesa de Assange, a porta-voz da Casa Branca, Stephanie Grisham, disse que a afirmação “é completamente fabricada, uma mentira completa”.

“O presidente mal conhece Dana Rohrabacher, a não ser por ele ser um ex-congressista. Ele [Trump] nunca falou com Rohrabacher sobre esse assunto ou qualquer outro”, disse Grisham.

Categorias: Cultura e Mídia, Direitos Humanos, Internacional
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

maltepe escort