Brasil: greve dos petroleiros

14.02.2020 - Rio de Janeiro, Brasil - Redação Rio de Janeiro

This post is also available in: Espanhol, Italiano

Brasil: greve dos petroleiros
(Crédito da Imagem: Pressenza)

Apesar das perdas recentes de conquistas históricas da classe trabalhadora (com as reformas na legislação trabalhista e previdenciária), esta não tem esboçado nos últimos tempos uma reação à altura do ataque desferido pelos governo pós golpe de 2016.

O movimento grevista dos petroleiros, uma das categorias mais fortes e organizadas do país, deve início no primeiro dia deste mês. A motivação foi o descumprimento de cláusulas do Acordo Coletivo assinado por empesa e sindicatos no final do ano passado.

Numa das cláusulas foi acordado que a empresa não poderia realizar demissões coletivas ou plúrimas sem discussão prévia com os sindicatos.  Esse ano foi anunciado o fechamento de uma fábrica de fertilizantes, ANSA SA, no estado do Paraná, ativo que pertence à Petrobras.  A alegação da empresa é o prejuízo que a fábrica tem registrado, porque uma das matérias primas utilizadas para fazer Amônia e Uréia valem hoje no mercado internacional mais do que o produto final da fábrica. O atual governo está oferecendo incentivo para uma gigante russa no ramo de fertilizantes, Acron, a instalar fábricas no território nacional.  A Petrobras já havia delineado sua estratrégia de diminuir sua carteira e foca seu ramo de negócios na exploração de petróleo. A questão não é que a Petrobras não possa vender ativos que estejam fora de sua estratégia comercial, já que a legislação permite, mas que foi acordado que não houvesse demissões coletivas sem discussão com sindicatos.

Então para os sindicatos é crucial o cumprimento do acordo coletivo.  A passividade frente a seu descumprimento pode abrir precedentes que podem prejudicar toda categoria.
Até o momento somamos 113 unidades na greve, em 13 estados do país, com mais de 20 mil petroleiros mobilizados.

São 53 plataformas, 23 terminais, 11 refinarias e mais 23 outras unidades operacionais e 3 bases administrativas na greve, em todo o Sistema Petrobrás, segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Todas as unidades seguem operando apenas com equipes de contingência. E até o momento não há impactos na produção.

Uma equipe de sindicalistas está ocupando desde o primeiro dia de fevereiro a Sala de Negociação da sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro.  Empresa ainda não estabeleceu diálogo com sindicatos, e está tratando diretamente com a justiça do Trabalho, a qualificação como greve ilegal.

Dia 17 será o julgamento.  Com o atual governo, a tendência é de que seja decretada ilegalidade, que irá impor uma multa milionária aos sindicatos, que aliás já está com a conta bloqueada pela justiça.

Nesse mesmo contexto, outras empresas estatais estão em movimento grevista pela iminência de privatização e demissões coletivas: Casa da Moeda (estatal mais antiga do Brasil, responsável pela fabricação de dinheiro, passaporte, diplomas, etc), Dataprev e Serpro, responsável pela base de dados completa de toda vida dos brasileiros. Esses últimos conseguiram reverter momentaneamente demissões coletivas.

O contexto é crítico, não há perspectivas de vitória de conquistas trabalhistas no entanto o dever histórico da classe trabalhadora se levantar conta a opressão é mais forte e independe de suas chances de sucesso.

Ainda há muita água para correr debaixo a ponte.

Categorias: Ámérica do Sul, Economia, Foto reportagem
Tags: ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

maltepe escort