Convidado por Fernández, Morales chega à Argentina e ficará no país como refugiado

12.12.2019 - São Paulo, Brasil - Opera Mundi

Convidado por Fernández, Morales chega à Argentina e ficará no país como refugiado
Evo Morales chegou à Argentina e ficará na condição de refugiado (Crédito da Imagem: ABI, Agencia Boliviana de Información)

De acordo com o chanceler argentino Felipe Solá, ex-presidente boliviano e ex-vice ficarão no país sob condição de ‘refugiados’; Morales, até então exilado no México, estava em Cuba para tratamento médico

O ex-presidente boliviano Evo Morales chegou nesta quinta-feira (12/12) à Argentina após uma operação secreta para levá-lo ao país saindo de Cuba, onde estava para tratamento médico.

A informação da chegada de Morales, que estava asilado do México e foi convidado pelo presidente Alberto Fernández para se instalar na Argentina, foi confirmada pelo chanceler Felipe Solá, que afirmou que o ex-presidente ficará no país como “refugiado”.

“Aterrissou agora em Ezeiza [aeroporto internacional de Buenos Aires], entendo que seu ex-vice-presidente [Álvaro García Linera] também. Creio que estão acompanhados por uma ex-ministra e outro funcionário. Vêm para ficar na Argentina, porque entra em condição de asilado e, depois, passará a ter a de refugiado”, afirmou Solá à emissora TN.

“Dei-lhes asilo para que entrem no país, mas, agora, estão assinando o pedido de refúgio, que é uma condição diferente. Quem a aprova é o Ministério do Interior. A diferença entre asilo e refúgio é que este último está regulamentado. O asilo, ao contrário, não tem normas, não está regulamentado”, disse.

“Evo está muito agradecido. Nos disse que se sente melhor aqui do que no México e não nos pediu nenhuma custódia especial”, afirmou o chanceler. Dois filhos do ex-presidente já estavam na Argentina. Solá também disse que, entre os regulamentos previstos no pedido de refúgio, está o de não fazer “declarações políticas”.

Por volta do meio-dia (hora de Brasília), Morales se pronunciou pelo Twitter. Ele confirmou sua chegada à Argentina e agradeceu ao México e ao presidente Andrés Manuel López Obrador por tê-lo asilado por um mês.

“Há um mês, cheguei ao México, país irmão que nos salvou a vida. Estava triste e destroçado. Agora cheguei à Argentina, para seguir lutando pelos mais humildes e para unir a Pátria Grande. Estou forte e animado. Agradeço ao México e à Argentina por todo seu apoio e solidariedade”, escreveu.

“Meu eterno agradecimento ao presidente [Andrés Manuel] López Obrador, ao povo e ao governo do México por salvarem minha vida e por me abrigarem. Senti-me em casa junto às irmãs e irmãos mexicanos durante um mês”, finalizou.

De acordo com Solá, o governo de Fernández considera que, no momento, a Bolívia tem um “governo de facto”, liderado pela autoproclamada presidente Jeanine Áñez. Segundo ele, Buenos Aires tem a expectativa de que sejam realizadas eleições “o quanto antes” no país.

Fernández havia convidado Morales para ficar na Argentina, ainda na condição de presidente eleito. Ele assumiu o cargo na última terça-feira (10/12).

Categorias: Ámérica do Sul, Política
Tags: , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.