A Marcha Mundial chega à África

11.10.2019 - Redação São Paulo

This post is also available in: Inglês, Espanhol, Francês

A Marcha Mundial chega à África

Depois que vários membros da Equipe Base da Marcha em Tarifa se reuniram, alguns de Sevilha e outros do Porto de Santamaría, juntos se dirigiram a Tânger.

É em Tarifa onde vários membros da Equipe Base da Marcha de Sevilha e do Porto de Santa Maria convergiram para empreender a travessia por ferry para Tânger, o ponto de entrada da MM na África.

Em Tânger, um evento organizado pela Embaixada Humanista encarregada de Mohamed Kodadi e sua equipe os esperava. Nessa manhã, juntamente com Martine Sicard Pdta. de World without Wars France e responsável pela rota africana da WM, tiveram uma entrevista na rádio nacional marroquina RTM onde apresentaram tanto o Fórum Humanista como a WM.

Por volta das 16h o 6º Fórum HUMANISTA começou com o título “A Força da Mudança”. Este fórum tinha começado no dia 2 de outubro, no mesmo dia em que começou a WM, com oficinas nas quais participaram vários coletivos de diferentes bairros da cidade e cidades vizinhas.

A advogada Saida Yassine apresentou o Fórum

Após a recepção dos convidados e as palavras de boas-vindas, a advogada Saida Yassine apresentou o Fórum; em nome da Embaixada Humanista Mohamed Jaydi e Maitre Brahim Semlali, Presidente do Tribunal dos Advogados de Tânger, falaram em apoio da iniciativa.

Seguiram-se vários representantes de coletividades que participaram nos workshops Mohamed Sebar de Kenitra , Nouamamam ben Ahmed de Larache, Meriem Kamour de Tangier, Hassna Chababab de Tetuán, Zaima Belkamel de La Haya (Holanda) contribuindo com as suas conclusões; Miloud Rezzouki da associação ACODEC de Oujda, Amina Kamour de Sevilha e José Muñoz da associação Convergência das Culturas de Madrid intervieram também como convidados.

O tema da 2ª Marcha pela Paz e pela Violência foi dado a Rafael de la Rubia, que compartilhou sua experiência da primeira Marcha e deu as linhas principais da segunda, enfatizando a importância de abrir caminho para as novas gerações; Martine Sicard apresentou as atividades anteriores da Marcha, esclareceu alguns pontos centrais da mesma e comentou como ela estava sendo articulada em diferentes países e continentes.

Embaixadores Humanistas pela Paz e pela Não-Violência nomeados

Os líderes do Fórum entregaram prémios e diplomas laranja nomeando embaixadores humanistas para a paz e a não-violência a vários dos participantes.

No final, quatro jovens lêem (em quatro línguas: árabe, francês, espanhol e inglês) uma mensagem com os pontos básicos do humanismo, convidando-os a levá-los a todos os lugares.

Em seguida, as seis velas do 6º Fórum foram acesas e a tarde encerrada com um espetáculo de dança moderna realizado por jovens da associação de estudantes malgaxes de Tânger, dramatizando uma situação de violência doméstica e sua resolução.

Categorias: Africa, Direitos Humanos
Tags:

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.