Novo naufrágio na costa da Líbia: “Pelo menos 40 pessoas morreram afogadas, muitas eram crianças”

28.08.2019 - Redação Rio de Janeiro

Novo naufrágio na costa da Líbia: “Pelo menos 40 pessoas morreram afogadas, muitas eram crianças”
(Crédito da Imagem: ihu.unisinos.br)

Pelo menos quarenta pessoas morreram afogadas ontem à noite tentando deixar a Líbia por mar. Por volta das três e meia da manhã, o Alarm Phone recebeu o sinal de um barco na costa da Líbia “com um máximo de 100 pessoas a bordo” que haviam deixado Al Khums cerca de três horas antes: “Estavam em grande desespero, choravam e gritavam, nos dizendo que as pessoas já estavam mortas. Tentamos obter sua posição do GPS, mas as pessoas estavam tão tomadas pelo pânico que não conseguiam informá-la. Como o barco ainda estava muito perto da costa da Líbia, não tivemos outra escolha a não ser informar as autoridades líbias e italianas. Acreditamos que ninguém saiu para procurá-los.”

A reportagem é de Marco Mensurati (a bordo do navio Mare Jonio) e Fabio Tonacci, publicada por La Repubblica, 27-08-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

“Não conseguimos mais falar com aquelas pessoas. Às 6 horas da manhã – continua o Alarm Phone – um parente nos ligou, dizendo que temia pelas pessoas a bordo. Ele estava com medo de que tivessem morrido. Não sabemos o que aconteceu a esse grupo de migrantes: ainda esperamos que todos estejam vivos, mas tememos o pior”.

Infelizmente, o naufrágio e as mortes foram confirmados com um tweet do escritório líbio da Organização Internacional para as Migrações (OIM): “65 sobreviventes foram trazidos de volta para a costa e cinco corpos foram recuperados, entre eles muitas crianças”. “Conversamos com as autoridades líbias. Eles nos disseram que haviam verificado o naufrágio. Muitos haviam se afogado”, refere o Alarm Phone.

Enquanto isso, o ministro do Interior, Matteo Salvini, assinou a proibição de entrada, trânsito e permanência em águas italianas para o navio Eleonore, com bandeira alemã. A providência já foi enviada aos Ministros da Defesa e Infraestrutura e Transporte. Ontem, o navio Eleonore, da ONG Lifeline, resgatou 101 pessoas a bordo de um bote de borracha que estava afundando na costa da Líbia.

O comandante do Eleonore é Carl Peter Reisch, o mesmo que há um ano ficou detido em Malta por meses, processado e em maio condenado a pagar uma multa de 10.000 euros por outro socorro contestado. Portanto, por enquanto é improvável a possibilidade de desembarcar em Malta para esse barco. No entanto, a Lifeline já pediu à Alemanha para indicar um porto seguro.

Categorias: Africa, Direitos Humanos
Tags: ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.