Cai a máscara da Lava Jato

11.06.2019 - Redação São Paulo

Cai a máscara da Lava Jato

Em uma série de matérias, o site The Intercept Brasil abalou o núcleo da força tarefa da operação Lava Jato, responsável pela condenação do ex-presidente Lula. O vazamento de conversas do promotor Deltan Dalagnol e do ministro da justiça Sérgio Moro implodiram o caráter supostamente “imparcial” das ações cometidas pelos membros do judiciário. O que prova a parcialidade da operação, e o viés político da condenação de Lula. Sob o manto do combate à corrupção Deltan e Moro orquestraram contra a soberania popular, interferindo diretamente nos resultados do pleito brasileiro, e levando o crescimento do candidato de extrema direita, e atual presidente, Bolsonaro.

1. Não havia ilação entre o Triplex e a Petrobras.

Nas conversas obtidas a partir de uma fonte anônima, Deltan afirma não conseguir provas diretas do suposto crime de Lula. Além disso não sabia como ligar a questão do apartamento a petroleira estatal.

A fragilidade do processo era tão grande, que o promotor tinha uma profunda preocupação com a ligação apresentada. O uso do famoso power point seria uma forma de explicitar a relação inexistente.

2. Viés político

Nas conversas é possível ver o claro viés político das ações de Dalagnol, que via com maus olhos o possível crescimento de Haddad, e operou para impedir uma entrevista de Lula

3. Moro e Delagnol

O Ministro da Justiça do Brasil cobra ações da operação, ajudando a construir argumentos jurídicos. Opera como juiz investigador. A suruba entre os braços do judiciário – que não pode ocorrer, a figura do magistrado deve ser a mais neutra possível, para não interferir na sentença – evidencia o crime contra a pessoa de Lula, e contra a democracia brasileira.

Em nota o Partido dos Trabalhadores exigiu a imediata soltura de Lula:

“Lutaremos pela justiça em todas as frentes: no Judiciário, no Parlamento, nas instâncias de controle da Magistratura e do Ministério Público, nos organismos internacionais e principalmente nas ruas e nos meios independentes de comunicação, para que a vergonhosa verdade seja conhecida dentro e fora do país.

Não descansaremos enquanto não houver a nulidade dos atos de exceção promovidos por Moro e a devida punição para os criminosos da Lava Jato; enquanto não for feita justiça para Lula e restabelecida a plenitude do estado de direito democrático em nosso país.” – Nota do Partido dos Trabalhadores.

A Ordem dos Advogados do Brasil pediu o afastamento de Moro e Deltan. Um conselho do Ministério Público abriu uma investigação sobre o caso. Tanto o ministro, quanto o promotor não negaram a veracidade das conversas, e afirmaram que não agiram contra a lei.

Atiçada pelos irmãos Bolsonaro, a milícia digital emerge dos bueiros buscando caluniar a imagem de Glenn Greenwald. A rede de notícias falsas mobilizada durante as eleições voltará a agir para deslegitimar a série de reportagens.

No dia 7 de abril de 2018 Lula foi preso na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Há mais de um ano preso, o ex mandatário perdeu entes queridos durante o cárcere (um irmão e o neto). Seu tempo de vida não poderá ser reparado pela justiça brasileira, cabe a esta a sua soltura imediata.

Categorias: Ámérica do Sul, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

maltepe escort