Cúpula militar do Uruguai é demitida por omissão sobre assassinato durante ditadura militar

03.04.2019 - São Paulo, Brasil - Opera Mundi

Cúpula militar do Uruguai é demitida por omissão sobre assassinato durante ditadura militar
Presidente Tabaré Vázquez (Crédito da Imagem: Wikicommons)

Foram demitidos o ministro da Defesa, Jorge Menéndez, o subsecretário da pasta, Daniel Montiel, e o chefe do Exército, José González, além de outros dois generais

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, destituiu nesta segunda-feira (01/04) a cúpula militar do país acusada de omissão após um ex-militar confessar que atirou corpos no rio Negro durante a ditadura militar no país (1973-1985) e não ser levado à Justiça.

Foram demitidos o ministro da Defesa, Jorge Menéndez, o subsecretário da pasta, Daniel Montiel, e o chefe do Exército, José González, além de outros dois generais.

Segundo o jornal El País, o comandante do Exército é acusado de omissão após ouvir as confissões do militar José Gavazzo perante ao Tribunal de Honra Militar sobre o assassinato do militante Roberto Gomensoro, que é considerado o primeiro ativista desaparecido da ditadura em 1973.

Já González também foi destituído porque era encarregado das atas, enquanto que os generais Alfredo Erramún e Gustavo Fajardo eram componentes do Tribunal de Honra.

Ainda de acordo com a publicação, as demissões ocorreram após o jornal El Observador revelar as atas do Tribunal que incluíam a confissão do ex-militar.

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Política
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.