Crime ambiental de Brumadinho gerou onda de solidariedade

01.03.2019 - Redação São Paulo

Crime ambiental de Brumadinho gerou onda de solidariedade

O dia 25 de janeiro entrou para a história brasileira como o dia do crime ambiental de Brumadinho, município mineiro situado em uma região marcada pela extração de minérios, o rompimento de uma barragem de rejeitos foi responsável pela morte de centenas de pessoas.

Apesar da catástrofe gigantesca, poucos anos após o crime de Mariana, um outro movimento chamou a atenção: a onda de solidariedade. Um mar de gestos de brasileiras e brasileiros de todos os cantos do país. Neste artigo iremos apresentar 4 histórias de amor ao próximo em tempos sombrios. Na barragem da ganância e falta de comprometimento com o meio ambiente, rompeu as águas da solidariedade.

1 – Igreja mobiliza voluntários para lavar roupas de bombeiros

O trabalho de resgate feito pelos socorristas em Brumadinho tinha como um dos seus desafios o posicionamento de bombeiros em uma lama tóxica. Para amenizar esta situação, um grupo de igrejas batistas do estado de Minas Gerais criou uma lavanderia solidária em uma de suas congregações. Com o apoio de dezenas de voluntários, e a criação de uma infraestrutura de suporte para o serviço (que envolvia desde a compra de máquinas de lavar e secar, ajustes na rede elétrica e hidráulica), a ação possibilitou que os bombeiros tivessem roupas limpas para o árduo trabalho.

2 – Primeira militar piloto de helicóptero ajuda no salvamento das vítimas

Karla Lessa surpreendeu o Brasil com as imagens de sua maestria ao pilotar um helicóptero de salvamento. Primeira militar a ocupar o posto, a manobra exigia extrema precisão. Segundo a socorrista: “é como tentar equilibrar uma vassoura em um dedo”.

3 – Refugiado sírio

Elyan Sokkar não mediu esforços para ajudar as vítimas do crime de Brumadinho. O refugiado sírio, que está no Brasil desde 2014, dirigiu de Belo Horizonte até o local do crime ambiental distribuindo a deliciosa comida árabe para os atingidos pela barragem.

4 – Youtubers trans mobilizam live para arrecadas fundos

Samira Close e Rebeca Trans quebram a internet com o seu canal no Youtube. Suas lives de games são famosas e bem humoradas. As duas gamers não perderam tempo diante da tragédia: se mobilizaram tentando arrecadar 2 mil reais. Se surpreenderam! Conseguiram mais de 7 mil reais com a boa ação.

O MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) realizou uma vigília cultural no dia 17 de fevereiro, um domingo. O movimento luta na defesa das atingidas e atingidos por barragens, e segundo seu site oficial: pela construção de um Projeto Popular para o país. Há comissões regionais que lutam por um novo modelo que leve em conta as necessidades da população e não os lucros das empresas de energia elétrica e mineração.

Categorias: Ecology and Environment
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.