Desigualdade salarial? “Empresa machista”

12.02.2019 - São Paulo, Brasil - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Desigualdade salarial? “Empresa machista”
(Crédito da Imagem: Bianca Araújo)

Por Sul21

Deputada propõe criação de selo “Empresa Machista” para combater desigualdade salarial

A deputada federal e ex-vereadora Fernanda Melchionna (PSOL-RS) protocolou projeto de lei na Câmara para criar o Programa Nacional de Igualdade de Gênero nas relações salariais de trabalho, prevendo multa administrativa a empresas que descumprirem a igualdade salarial entre homens e mulheres em razão do gênero.

A proposta determina a criação de um cadastro nacional (espécie de ‘lista suja’) de empresas em que haja desigualdade salarial, as quais receberão o selo “Empresa Machista”. Estas instituições poderão sofrer penalidades, como a proibição de empréstimos de bancos públicos e multas.

A deputada lembra que relatório da Oxfam Brasil apontou que as mulheres ganham 30% a menos do que os homens, enquanto as mulheres negras graduadas ganham até 43% do salário de um homem branco. “Queremos criar um instrumento que ajude na garantia que nenhuma mulher ganhe menos que um homem ao exercer o mesmo cargo. Hoje as mulheres ganham 70% a menos que os homens e muitas dessas têm formação superior”, destaca Fernanda.

Categorias: Ámérica do Sul, Gênero e feminismos
Tags: , , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.