Desigualdade salarial? “Empresa machista”

12.02.2019 - São Paulo, Brasil - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Desigualdade salarial? “Empresa machista”
(Crédito da Imagem: Bianca Araújo)

Por Sul21

Deputada propõe criação de selo “Empresa Machista” para combater desigualdade salarial

A deputada federal e ex-vereadora Fernanda Melchionna (PSOL-RS) protocolou projeto de lei na Câmara para criar o Programa Nacional de Igualdade de Gênero nas relações salariais de trabalho, prevendo multa administrativa a empresas que descumprirem a igualdade salarial entre homens e mulheres em razão do gênero.

A proposta determina a criação de um cadastro nacional (espécie de ‘lista suja’) de empresas em que haja desigualdade salarial, as quais receberão o selo “Empresa Machista”. Estas instituições poderão sofrer penalidades, como a proibição de empréstimos de bancos públicos e multas.

A deputada lembra que relatório da Oxfam Brasil apontou que as mulheres ganham 30% a menos do que os homens, enquanto as mulheres negras graduadas ganham até 43% do salário de um homem branco. “Queremos criar um instrumento que ajude na garantia que nenhuma mulher ganhe menos que um homem ao exercer o mesmo cargo. Hoje as mulheres ganham 70% a menos que os homens e muitas dessas têm formação superior”, destaca Fernanda.

Categorias: Ámérica do Sul, Gênero e feminismos
Tags: , , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.