Depois de tirar Lula da eleição, Moro se beneficia e ganha ministério

02.11.2018 - São Paulo, Brasil - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Depois de tirar Lula da eleição, Moro se beneficia e ganha ministério
Sérgio Moro (Crédito da Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil)

Por Rede Brasil Atual, RBA

O juiz federal Sérgio Moro aceitou o convite para ser o futuro ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro (PSL). O acordo ocorreu na manhã desta quinta-feira (1), em encontro na casa de Bolsonaro, no Rio. Moro deixou a residência sem conversar com a imprensa e, instantes depois, divulgou nota em que confirmou ter aceitado o “honrado convite”, o qual vê com a “perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado” no país.

Para chegar ao cargo político, com a vitória de Bolsonaro, Moro atuou como pôde para tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da disputa eleitoral. No final de agosto, Lula, mesmo preso, liderava todas as pesquisas, com 37% no Ibope, 39% no Datafolha e 41% no Vox Populi. Com sua curva era ascendente, era forte a hipótese de vencer em turno único. No início de setembro, Ibope e Datafolha retiraram seu nome das sondagens.

“Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes”, diz nota assinada por Moro.

A expectativa é que o Ministério da Justiça tenha sua estrutura ampliada, abrangendo a Segurança Pública, a Controladoria-Geral da União (CGU) e até mesmo o Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf) e a Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, os dois últimos atualmente ligados ao Ministério da Fazenda.

Categorias: Ámérica do Sul, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.