Porto Alegre: artistas, acadêmicos e comunidade do Vila Flores fazem ato pela paz

08.10.2018 - Porto Alegre, Brasil. Sul21 - Redação São Paulo

Porto Alegre: artistas, acadêmicos e comunidade do Vila Flores fazem ato pela paz
Acadêmicos, artistas e comunidade do Vila Flores lançaram a campanha #paravirarojogo. (Foto: Divulgação)

Luzes, palavras de ordem e um abraço coletivo pela paz e não violência no Brasil. Este foi o pedido expressado por mais de 100 pessoas na noite desta sexta-feira (5), no bairro São Geraldo, em Porto Alegre. Acadêmicos, artistas e comunidade do Vila Flores lançaram a campanha #paravirarojogo na capital gaúcha. A mesma foi lançada há uma semana no Circo Voador, no Rio de Janeiro, pela liderança dos Institutos Igarapé e Fidedigna. A intenção foi fazer um alerta para a importância de um projeto de governo voltado a cultura de paz e preservação da vida nestas eleições.

Antes do ato, a doutora em Administração Pública e Governo pela FGV, Melina Risso lançou seu livro “Segurança Pública – para virar o jogo”, que apresenta um panorama do sistema de segurança pública e justiça criminal no Brasil. O livro também procura responder às perguntas: por que o Estado não consegue proteger seus cidadãos? Que fatores potencializam essa realidade trágica? Quem governa a segurança? Evidências e exemplos de sucesso no Brasil e no mundo mostram que segurança pública vai além de polícia na rua − também é questão de informação, prevenção e investigação.

A proposta do Igarapé, Fidedigna e outras sete organizações não governamentais (Sou da Paz, Visão Global, Promundo, Alana, Luta pela Paz, Embaixada da Paz e ISER) foi apresentar outra linguagem e evidências sobre o tema para reforçar o alerta dos especialistas já feitos por meio de estudos como a Agenda RS Pela Paz, lançada em Porto Alegre em agosto.

O Brasil é campeão mundial em homicídios com mais de 63 mil homicídios no último ano, um triste recorde que sustenta há anos. Esse é apenas um dos indicadores da criminalidade que desafia a sociedade diariamente. Ilona Szabó e Melina Risso mostram no livro “Segurança pública para virar o jogo” que há caminhos e soluções possíveis para reverter o atual cenário.

O lançamento foi acompanhado de um painel com Melina Risso,  a diretora do Instituto Fidedigna, Aline Kerber, o diretor Estadual de Homicídios, Paulo Grillo e o MC Rafa Rafuagi. Após o debate, o rapper promoveu um show com letra crítica aos direitos que consideram terem retirados da bandeira nacional e da democracia brasileira. “Vim avisar que povo que não tem virtude acaba por escravizar”, entoou o rapper acompanhado de luzes e bandeiras com as palavras Ordem, Amor e Progresso caindo do prédio.

Categorias: Ámérica do Sul, Cultura e Mídia, Não violência
Tags: , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.