Haia diz que Chile não deve negociar saída para o mar com a Bolívia

01.10.2018 - Haia - Agencia Brasil

Haia diz que Chile não deve negociar saída para o mar com a Bolívia
Corte Internacional de Justiça de Haia decidiu que o Chile não tem obrigação de negociar o acesso ao Oceano Pacífico para a Bolívia. O presidente boliviano, Evo Morales, acompanhou o julgamento na Holanda. (Crédito da Imagem: ABI)

A Corte Internacional de Justiça de Haia decidiu hoje (1º) que o Chile não tem obrigação legal de negociar o acesso soberano ao Oceano Pacífico para a Bolívia.

A decisão obteve por 12 votos favoráveis e 3 contrários. O presidente da Bolívia, Evo Morales, acompanhou o julgamento na Holanda.

O processo em torno do impasse se arrasta há cinco anos, desde 2013. Na ação, a Bolívia apresentou oito pontos que considera relevantes para reabrir as negociações, incluindo acordos bilaterais, declarações e atos unilaterais.

Depois de analisar todos os elementos, a Corte determinou que “a República do Chile não contrai a obrigação legal de negociar o acesso soberano ao Oceano Pacífico para o Estado Plurinacional da Bolívia”.

Reuniões

O presidente em exercício da Bolívia, Álvaro García Linera, reuniu os ministros em La Paz para discutir o acórdão do Tribunal Internacional de Justiça de Haia (CIJ). A controvérsia entre Bolívia e Chile vem desde 1879, quando os chilenos venceram a Guerra do Pacífico.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse que seu país manterá uma atitude de diálogo para retomar as relações com a Bolívia, mas sem envolver a questão da soberania territorial, preservando o respeito aos tratados existentes.

A questão é a mais sensível e importante para ambos os países e que volta e meia retorna ao debate internacional.


*Com informações da TVN, emissora pública do Chile, e ABN, agência estatal de notícias da Bolívia

Categorias: Ámérica do Sul, Nota de imprensa, Política
Tags: , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.