O que você precisa saber sobre a Febre Amarela

19.01.2018 - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

O que você precisa saber sobre a Febre Amarela

O novo surto de febre amarela tem gerado uma verdadeira corrida para os postos de saúde na cidade de São Paulo. Não são raros os casos de pessoas que passam a noite em busca da vacina.

Afinal o que é mito e verdade no novo surto de febre amarela? Neste artigo iremos explorar este assunto tentando trazer informações para a(o) leitor(a) a fim de sanar dúvidas e por um fim na  na desinformação.

1. Macacos transmitem a febre amarela

Mito. Os macacos como os humanos são hospedeiros do vírus. A transmissão é feita por mosquitos infectados.

2. A febre amarela é uma doença que em estágios graves pode levar o indivíduo a óbito

Verdade. A patologia pode levar a óbito nos casos mais graves.

3. Todas as pessoas devem se vacinar sob o risco de contrair a doença

Mito. Apenas as pessoas que vivem em zonas de mata e pretendem viajar até estas localidades devem procurar a vacinação. A vacinação de pessoas que não cumprem estas determinações é preventiva, de modo a evitar a contaminação e um eventual desdobramento da febre – que ainda é silvestre – para a febre amarela urbana. Nesta versão da patologia, a transmissão também ocorre em áreas urbanas. No Brasil desde 1942 não há casos de febre amarela urbana, a última do tipo ocorreu no estado do Acre.

4. Mesmo sendo uma febre silvestre, é importante para quem vive nos centros urbanos tomar as devidas precauções

Verdade. Mesmo ainda não tendo casos de febre urbana, todo o cuidado é pouco. Se torna vital a realização de esforços para evitar a procriação do famigerado mosquito da dengue – o Aedes Aegypti. E também buscar a vacinação preventiva. 

O surto de febre amarela pode estar ligado ao desastre sócio-ambiental de Mariana. O incidente segundo especialistas, alterou o ecossistema da região e criou as condições necessárias para um surto da doença. Pois as mudanças ambientais causam estresse nos animais, como no caso dos macacos, que têm dificuldades para se alimentar e por conta disso ficam propícios a contraírem a febre amarela por picadas de mosquitos contaminados com o vírus.

No norte da cidade de São Paulo, onde houve casos de macacos mortos pela doença culminando, inclusive, no fechamento do Horto Florestal, é um local que foi impactado pelas obras do  trecho norte do Rodoanel. O que pode ter causado alterações no ecossistema local e consequentemente criado as condições necessárias para a propagação da doença.

 

Categorias: Ámérica do Sul, Saúde
Tags: , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.