O advogado Benedito Roberto Barbosa, do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos e dos Movimentos Sociais, foi agredido, algemado, detido e encaminhado ao 1º DP pela Guarda Civil Metropolitana de São Paulo na quinta-feira, 30 de Novembro de 2017.

Advogado negro e ativista dos direitos humanos, ele participava de um ato pacífico contra os desmontes de João Doria Jr. A Guarda Civil Metropolitana retirou o advogado da manifestação e o colocou em posição humilhante, ajoelhado, algemado de frente para a parede.

Do lado de fora da prefeitura, ao ver Benedito sendo puxado para dentro da prefeitura e agredido, a multidão se revoltou, derrubou as grades, quebrou os vidros e tentou entrar na prefeitura para proteger o advogado.

Benedito é um conhecido defensor dos movimentos populares e já atuou em numerosas causas para defender movimentos de moradia, como advogado ele tem prerrogativas que foram totalmente desrespeitadas.

A vereadora Juliana Cardoso, acompanhou toda a ação e tentou evitar que o advogado passasse por tal constrangimento. No final da tarde Dito foi liberado.

Texto Original por Katia Passos, com edição de Joana Brasileiro, dos Jornalistas Livres