ONU escolhe próximo secretário-geral em processo inédito

15.04.2016 - Deutsche Welle

ONU escolhe próximo secretário-geral em processo inédito

Em audiência pública sem precedentes, candidatos à sucessão de Ban Ki-moon enfrentam perguntas da Assembleia Geral, em procedimento similar a entrevista de emprego. Decisão final, porém, ainda é de membros permanentes.

Os candidatos à sucessão de Ban Ki-moon como secretário-geral da ONU começaram a enfrentar um interrogatório dos membros da Assembleia Geral, nos moldes de uma entrevista de emprego comum. A audiência pública é sem precedentes, já que as Nações Unidas normalmente adotavam um processo estritamente reservado de eleição.

O ministro das Relações Exteriores de Montenegro, Igor Luksic, foi o primeiro dos oito candidatos a ser questionado pela Assembleia Geral, na terça-feira (12/04).

Os postulantes à vaga de Ban Ki-moon, que deixará o cargo em 31 de dezembro, respondem a perguntas sobre como eles lidariam com alguns dos maiores desafios do mundo, como as alterações climáticas e os esforços para alcançar a paz, mas também como resolveriam problemas dentro da própria ONU, tais como o abuso sexual de soldados da organização.

As audiências, que também foram transmitidas ao vivo pelo site da ONU, romperam com o costumeiro sigilo em torno da eleição de um chefe da entidade. Ao longo da história de sete décadas das Nações Unidas, o processo tem sido largamente mantido a portas fechadas, com a escolha firmemente nas mãos do Conselho de Segurança e de seus cinco membros permanentes: EUA, Reino Unido, Rússia, França e China.

Pressão sobre membros permanentes

No ano passado, no entanto, a ONU decidiu modificar o status quo e pediu que os candidatos enviassem uma candidatura formal, com apresentação de currículos e presença em audiências.

De acordo com a Carta das Nações Unidas, a decisão final de nomear o sucessor de Ban Ki-moon é do Conselho de Segurança. Mas a abertura no processo seletivo poderia aumentar a pressão sobre grandes potências para escolher um candidato com um apelo mais amplo.

“Este é um exercício com potencial de mudar o jogo”, disse o presidente da Assembleia Geral, Mogen Lykketoft. “Se há uma massa crítica de países que apoiam um candidato único, não acho que veremos o Conselho de Segurança apresentando um nome bastante diferente.”

Vez da Europa Oriental?

O cargo de secretário-geral da ONU, tradicionalmente, sofre uma rotação entre as regiões do mundo. Ásia, África, América Latina e Europa já tiveram representantes ocupando o posto máximo. A Rússia argumentou que o próximo chefe da ONU deve vir da Europa Oriental, única região que ainda não foi representada. Também nunca houve uma secretária-geral.

Dos oito candidatos, quatro são mulheres e quatro são homens – seis da Europa Oriental, um da Europa Ocidental e um da região Ásia-Pacífico. São eles:

Irina Bokova (Bulgária): ex-ministra do Exterior da Bulgária e atual diretora-geral da Unesco.

Natalia Gherman (Moldávia): primeira-ministra da Moldávia.

Helen Clark (Nova Zelândia): ex-premiê da Nova Zelândia e atual chefe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Vesna Pusic (Croácia): ex-ministra das Relações Exteriores da Croácia.

Igor Luksic (Montenegro): ministro do Exterior de Montenegro.

Danilo Türk (Eslovênia): ex-presidente da Eslovênia.

Srgja Kerim (Macedônia): ex-presidente da Assembleia Geral da ONU.

António Guterres (Portugal): ex-premiê de Portugal e exerceu o cargo de Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados.

Este artigo não está sob Licença Creative Commons e não pode ser reproduzido de nenhuma forma. O mesmo é válido para a foto.

Categorias: América do Norte, Ecologia e Meio Ambiente, Internacional, Paz e Desarmamento
Tags: , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.