Moçambicanos marcham em solidariedade com o povo Palestino

31.07.2014 - Pressenza IPA

… Carta de Protesto será entregue às Nações Unidas

BOAVENTURA MONJANE

Bandeiras da Palestina e de Moçambique. Foto de B. Monjane

Bandeiras da Palestina e de Moçambique. Foto de B. Monjane

Organizações da sociedade civil, lideradas pela Liga Moçambicana dos Direitos Humanos, anunciaram hoje, em conferencia de imprensa, a realização de uma marcha em todas as capitais provinciais, em solidariedade com o povo Palestino, cujos direitos humanos tem vindo a ser violados pelas forças militares do Estado Israelita, perante o silêncio cúmplice da chamada comunidade internacional. A marcha vai se realizar este sábado, 2 de Julho.

Uma menor da organização Rede da Criança, presente na conferencia de imprensa, manifestou sua indignação perante os relatos que chegam da Palestina, onde crianças inocentes são mortas, presas e torturadas por forças militares e outros actores do regime Israelita. Flora Salvador, mencionou ainda que o conflito que se vive na Palestina vai comprometer a educação da criança, o que impedirá o seu desenvolvimento. “Nós, crianças de Moçambique, não pedimos a paz apenas aqui no nosso país, pedimos paz em todo o mundo e pedimos paz na Palestina. As crianças são o futuro de um país e não podemos permitir que seus direitos sejam violados”, acrescentou.

Nzira de Deus, do Fórum Mulher, apelou a participação massivas das mulheres na marcha, tendo destacado que em qualquer conflito as mulheres sofrem duplamente pois por um lado são violentadas fisicamente e por outro vêem filhos e esposos massacrados, sem nada poderem fazer. De Deus acrescentou que “as mulheres na Palestinas estão sendo usadas como moedas de troca, sendo estupradas, violadas, e o seu choro não tem sido escutado por ninguém. É importante que nos solidarizemos e exijamos que aquelas atrocidades parem”.

A presidente da Liga dos Direitos Humanos, Alice Mabota, convidou a presença do Governo e dos partidos políticos na marcha, pois segundo explicou, “esta marcha não tem cores (partidárias). É para todos aqueles que querem a paz do povo da Palestina”.

Mabota apelou ainda a todos os países com relações diplomáticas com Israel a encerrarem suas embaixadas e aplicarem sanções económicas àquele país.

Várias organizações Moçambicanas apoiam o boicote a Israel e confirmaram a mobilização de seus membros e simpatizantes para aderirem à marcha como forma de repudiar as atrocidades vividas na Palestina. A União Nacional de Camponeses (UNAC) confirmou apoio total a esta causa.

Em Maputo os manifestantes vão partir da Estátua do herói de libertação nacional, Eduardo Mondlane (na avenida com o mesmo nome), as 08h00, e vai desaguar na praça da independência, onde serão lidas diversas mensagens de apoio e solidariedade com o povo Palestino. Segundo se anunciou na conferencia de imprensa, na mesma ocasião, espera-se que a representante das Nações Unidas em Moçambique receba uma carta de protesto conjunta das organizações da sociedade civil que organizam a marcha.

Por: http://critica-alternativa.org/2014/07/31/mocambicanos-marcham-em-solidariedade-com-o-povo-palestino/

Categorias: Africa, Não violência, Oriente Médio, Paz e Desarmamento

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

maltepe escort